Pesquisar notícia
sexta,
24 set 2021
PUB
Sociedade

VN Barquinha: Simulacro de sismo bem sucedido nas escolas

14/12/2018 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha foi palco, no dia 12 de dezembro, de um simulacro. O cenário criado prendeu-se com a ocorrência de um sismo de 4.7 na escala de Richter.

Num universo de mais de 800 alunos, em duas escolas, “o balanço foi positivo”.

Jorge Gama, comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha, explicou que o pedido para a realização de um simulacro partiu do Agrupamento e “este ano dedicado ao tema dos sismos porque veio na sequência do exercício «A terra treme» e serviu para testarmos o sistema de evacuação da escola”.

No período da manhã o exercício decorreu na Escola D. Maria II onde “o pessoal docente e não docente estava perfeitamente identificado com as medidas de autoproteção da escola, tinham um delegado de segurança, tinham as equipas de cortes e de acompanhamento... tinham tudo”.

À chegada dos bombeiros, “as informações dadas foram as corretas, que no edifício novo – o principal – a evacuação tinha sido feita a 100% e que tinha havido uma fuga de gás mas já tinham feito os cortes”. No entanto, “faltavam-lhes alguns alunos do Bloco C, que é um bloco mais antigo, e foi lá que as forças dos bombeiros se deslocaram e onde se desenrolou a maior parte da ação”.

Chegados ao local, “tínhamos pessoas enclausuradas dentro de uma sala de aulas no rés-do-chão e nós procedemos a toda a movimentação com as equipas de resgate a fim de retirarmos toda a gente”.

No balanço final, “metade deles saíram pelo próprio pé e tivemos três vítimas”. O comandante explicou que “uma delas era um rapaz que simulava ser autista, tinha comportamentos diferentes e foi devidamente acompanhado. Outra estava debaixo de uns armários que, entretanto, caíram e havia suspeita de fratura da coluna e a outra vítima estava mesmo só em pânico”.

As equipas de resgate fizeram o trabalho “e foram acompanhadas pelas equipas de emergência pré-hospitalar que tínhamos no local”.

Jorge Gama acrescentou que, no final, fez-se uma revista completa aos edifícios todos da escola “para nos certificarmos que não tinha mesmo falhado nada porque pode haver uma falha nas contagens ou alguém que volte para trás”.

No local do exercício, para além dos Bombeiros Voluntários da Barquinha “com cinco viaturas e 17 elementos, tivemos ainda a presença da Proteção Civil Municipal”, na pessoa da vereadora Marina Honório “que foi a primeira a estar disponível após o sismo”. Esteve ainda a GNR da Barquinha “com o comandante do posto e mais uma patrulha a controlar o trânsito”.

Num registo bem humorado, o comandante dos Voluntários da Barquinha avançou ainda que “a comunicação social só não esteve porque as estradas estavam interrompidas”.

Fotos: Pérsio Basso