Pesquisar notícia
quarta,
22 set 2021
PUB
Sociedade

Virgem Peregrina de Fátima no Cáucaso a partir de setembro

26/08/2021 às 16:09
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Imagem da Virgem Peregrina de Fátima vai estar no Cáucaso a partir de setembro, passando ainda pelo Azerbaijão, a pedido do núncio apostólico na Arménia e na Geórgia, o arcebispo português José Bettencourt.

A imagem n.º 2 da Virgem Peregrina – existem 13 réplicas da imagem original - deverá regressar a Fátima em outubro, sendo a primeira vez que visita aqueles territórios da ex-União Soviética.

Segundo informação do Santuário de Fátima, a imagem, que vai passar pelas paróquias e comunidades católicas dos três países, tem uma intenção específica “de reconciliação e de paz”.

A presença da imagem peregrina de Fátima será uma ocasião “privilegiada para reforçar este anseio de paz e de diálogo, e sem qualquer distinção de caráter étnico, linguístico, político ou religioso”, disse o arcebispo natural dos Açores, citado em informação do Santuário.

Entretanto, após uma pausa devido à pandemia de covid-19, a Imagem da Virgem Peregrina n.º 6 já retomou a visita à Nicarágua, tendo já passado por cinco dioceses: Jinotega, Matagalpa, Estelí, Leão e Bluefields.

O programa – iniciado em janeiro de 2020 - prevê ainda uma visita às dioceses de Siuna, Juigalpa, Granada e à arquidiocese de Manágua. Antes do interregno, “a imagem percorreu santuários e templos de grande relevância nacional”, adiantou o Santuário de Fátima.

Feita segundo indicações da Irmã Lúcia, a primeira Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima foi oferecida pelo bispo de Leiria e coroada solenemente pelo arcebispo de Évora, em 13 de maio de 1947. A partir dessa data, a imagem percorreu diversos países do mundo.

O início destas deslocações remete para 1945, pouco depois do final da 2.ª Guerra Mundial, quando um pároco de Berlim propôs que uma imagem de Nossa Senhora de Fátima percorresse todas as capitais e cidades episcopais da Europa, até à fronteira da Rússia.

De acordo com informação disponibilizada pelo Santuário de Fátima, a ideia foi retomada em abril de 1946, por um representante do Luxemburgo no Conselho Internacional da Juventude Católica Feminina, e, no ano seguinte, no preciso dia da sua coroação, teve início a primeira viagem.

Após mais de meio século de peregrinação, em que a Imagem visitou 64 países dos vários continentes, a Reitoria do Santuário de Fátima entendeu que ela não deveria sair mais, a não ser por alguma circunstância extraordinária.

Em maio de 2000, foi colocada na exposição Fátima Luz e Paz, onde foi venerada por dezenas de milhares de visitantes.

Passados três anos, no dia 08 de dezembro de 2003, solenidade da Imaculada Conceição, a Imagem foi entronizada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, tendo sido colocada numa coluna junto do altar-mor.

A Imagem voltou a sair no dia 12 de maio de 2014, primeiramente para uma visita às comunidades religiosas contemplativas existentes em Portugal, que decorreu até ao dia 02 de fevereiro de 2015, e depois a todas as dioceses portuguesas, de 13 de maio de 2015 a 13 de maio de 2016. Estas visitas tiveram como objetivo envolver as comunidades contemplativas e as dioceses de Portugal na celebração do Centenário das Aparições de Fátima.

A fim de dar resposta aos imensos pedidos provenientes de todo o mundo, foram, entretanto, feitas 13 réplicas da primeira Imagem Peregrina.

Lusa