Tramagal: CCAM “é um banco muito diferente dos outros” (COM ÁUDIO)

Sociedade 2018-08-02

Foi no dia 1 de agosto de 1988, pelas 10 horas, que a vila de Tramagal viu ser inaugurada a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Tramagal (CCAM) e aberta ao público a agência de Tramagal.

O processo de criação desta Instituição foi liderado pela Junta de Freguesia de Tramagal, presidida na altura por José António Marques Agostinho.

A ocasião contou com a adesão da generalidade da comunidade local, tendo definido nos seus Estatutos como área de ação o concelho de Abrantes e concelhos limítrofes.

A CCAM do Ribatejo Norte e Tramagal assinalou assim estes 30 anos de história da Agência de Tramagal na quarta-feira, dia 1 de agosto, e convidou a população local a participar no convívio que teve lugar no Largo dos Combatentes da Grande Guerra, em Tramagal.

Na cerimónia, Arnaldo Santos, presidente do Conselho de Administração da Caixa de Crédito Agrícola de Tramagal, deu os parabéns a todos os que fundaram a agência e a todos os que a mantêm até aos dias de hoje e frisou que este é um banco muito diferente dos outros.

“Há 30 anos, o slogan era «Somos um banco igual aos outros». Isto significava que prestávamos todos os serviços que a banca pode prestar. As hoje dizemos e afirmamos: Somos um banco muito diferente dos outros. Este é um banco dos tramagalenses e dos abrantinos. É vosso”.

Arnaldo Santos disse depois que “o desafio que temos hoje é alimentar esta instituição que criámos para servir os tramagalenses, os abrantinos e os concelhos limítrofes. E como é que a alimentamos? É usá-la”.

Em declarações à comunicação social, Arnaldo Santos fez depois um balanço muito positivo destes 30 anos de existência da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Tramagal e revelou que o objetivo é continuar a crescer na região “pois somos um banco de proximidade onde conhecemos as pessoas pelo nome e sabemos as suas necessidades”.

Quanto aos desafios que a CCAM tem para um futuro próximo “é crescer. Nós queremos crescer no concelho de Abrantes”. No entanto, esse crescimento não significa a abertura de novas agências. Arnaldo Santos explicou que o objetivo “é fazer crescer aquelas que temos”.

Octávio Oliveira é membro do Conselho de Administração da Caixa de Crédito Agrícola de Tramagal e também um dos seus fundadores. Falou do surgimento da agência numa altura em que não havia banco em Tramagal e por isso, a data é para festejar.

“30 anos é um dia de festa, de reconhecimento deste trabalho feito, de saudação a estas pessoas e ao mérito que tiveram de nos fazer chegar aqui”, referindo-se aos fundadores.

Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, esteve presente na cerimónia de aniversário e falou da importância do surgimento da agência quer para Tramagal, quer para o concelho.

“É o desenvolvimento local que está aqui em causa, é uma política de proximidade por esta instituição bancária, é uma política de incentivo a atividades de caráter mais tradicional e que estimula a nossa economia local”, disse a presidente que lembrou “o trabalho notável do engº Luís Bairrão até ao último dia da sua vida na manutenção e nas melhores condições para que esta instituição seja a referência que ao longo de 30 anos foi sendo construída”.