Pesquisar notícia
sábado,
25 set 2021
PUB
Sociedade

Sala de operações dos Bombeiros de Abrantes sem paragens

20/12/2019 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A depressão Elsa trouxe desde ontem, quinta-feira, uma azáfama intensa aos bombeiros de Abrantes. Se até cerca das 16 horas de quinta-feira, dia 19 de dezembro, as coisas estiveram relativamente calmas, apenas com algumas chamadas para estradas inundadas, depois das 16h30 complicaram-se e fizeram abrir a sala de operações.

Entre árvores caídas, postes em risco de cair, barreiras em risco, estradas inundadas, cerca das 20 horas chegou o pior momento do dia. Em Rio de Moinhos, a ribeira que vem de norte, passa pela Pucariça e Aldeinha transbordou e inundou a zona central da sede de freguesia.

Em Rio de Moinhos a água entrou casas adentro e obrigou à evacuação de algumas pessoas, havendo a registar um desalojado que, ao que sabemos, está em casa de familiares. “Foi das situações mais complicadas, porque as pessoas, [talvez por estarem desabituadas destas situações] entraram em pânico a querer sair de casa”.

Até cerca da 01 da manhã os bombeiros foram chamados a cerca de meia centena de ocorrências. “Foram umas atrás das outras”, explicou António Manuel, comandante dos Voluntários de Abrantes, que indicou que muitas vezes são chamados a tirar um ramo ou umas pedras que qualquer pessoa pode desviar. “A Proteção Civil começa no cidadão e ao acorrermos a situações muito simples, com dois ou três homens e equipamento, poderemos estar a desviar o socorro de situações mais graves”, lamentou o responsável salientando a articulação que teve com os presidentes de junta de freguesia que, em muitos casos, resolveram as situações sem necessidade de deslocação de meios.

O comandante apontou um quadro enorme onde registam todas as ocorrências que são recebidas, mostrando que quase todas têm a bola vermelha “quer dizer que estão resolvidas”. Depois está, ao lado, um quadro mais pequeno onde estão as situações em aberto. Estão assim, explica, porque têm necessidade de avaliação por parte de outras estruturas técnicas da proteção civil ou da autarquia.

António Manuel mostra ainda os mapas do concelho onde são assinaladas todas as ocorrências [com recurso a uns marcadores, umas bolas vermelhas ou azuis] para se ter uma noção mais clara da situação do concelho.

Nas últimas 24 horas, explicou o comandante dos Bombeiros de Abrantes, passaram “pela sala [quadro de ocorrências]” mais de meia centena de operacionais, apenas da corporação. “Não estão englobados Proteção Civil, serviços da autarquia ou outras forças de segurança”.

E se a situação na sexta-feira à tarde esteve mais calma, António Manuel mostrou alguma apreensão pelo início de noite desta sexta-feira e pelo dia de sábado [previsão de agravamento do tempo devido à passagem da depressão Fabien]. É que, mesmo com menos gravidade, há muitas estruturas ou locais que podem apresentar maior vulnerabilidade à continuação do temporal.

As ribeiras da Pucariça e de Sentieiras apresentam alguns cuidados e atenção porque a força da água, em enxurrada, cavou zonas das margens e se o caudal aumentar as situações podem complicar-se.

Por outro lado, deixou o apelo a cuidado de todos, em relação, por exemplo, a barreiras que podem registar aluimentos de terras, ou árvores e postes que podem igualmente estar mais vulneráveis.

Os Bombeiros vão continuar em alerta, também a monitorizar as águas do Tejo, já que o Plano Especial de Cheias da Bacia do Tejo foi ativado esta sexta-feira e os caudais estão a subir. Há registar, para já, a submersão da estação de canoagem de Alvega e em Abrantes, o rio galgou as margens e inundou uma parte da zona ribeirinha de Abrantes, nomeadamente a zona a estátua vermelha do escultor Charter's de Almeida. “Não tem de haver alarmismos, mas o caudal pode subir um pouco mais. Estamos a monitorizar o caudal do rio. Estamos atentos e prontos para qualquer ocorrência”.

Quadro geral de ocorrências da depressão Elsa no concelho de Abrantes, quase todas resolvidas

Quadro com as ocorrências em aberto

Mapa do concelho de Abrantes com marcações de todas as ocorrências

Pormenor do mapa do concelho de Abrantes com as ocorrências registadas (zona da cidade)

Jerónimo Belo Jorge