Rotary Club de Abrantes atribui 52 bolsas de estudo com o apoio de patrocinadores

Sociedade 2019-01-03

 

“Recebemos a motivação e o prestígio, mas também damos de nós”

 

Numa cerimónia pública que juntou dezenas de pessoas, o Rotary Club de Abrantes (RCA) fez a entrega, no dia 22 de dezembro, de 52 bolsas de estudo, sendo 34 renovações e 18 novas candidaturas. Os jovens, que estudam no ensino secundário e no ensino superior, foram selecionados pelo mérito académico, mas também pelas condições dos agregados familiares. A maioria é de Abrantes, mas há também bolseiros de Sardoal, Mação e Constância.

Desde 1983 que o RCA atribui esta ajuda financeira a estudantes com mérito. Ao longo de 37 anos, o RCA já atribuiu 588 bolsas. Uma parte delas são da responsabilidade do próprio RCA e da Fundação Rotária Portuguesa, mas o elevado número de bolsas só é possível graças ao envolvimento de empresas e de particulares, como entidades patrocinadoras. Este ano houve 13 patrocinadores, sendo 11 empresas e duas pessoas em nome individual. A Câmara Municipal de Abrantes assume também uma parte significativa das bolsas.

Júlio Miguel, presidente do RCA, lembrou que "sem os patrocinadores nada disto seria possível". E acrescentou: "A sua postura e forma correta de estar, aliadas ao elevado sentido de responsabilidade social que mostram nas comunidades onde estão inseridos. possibilita que o mérito escolar destes alunos e alunas seja devidamente reconhecido e que o seu percurso escolar seja acompanhado. permitindo num futuro próximo termos homens e mulheres melhores e com maiores saberes." A partir deste ano, o RCA decidiu atribuir um prémio especial ao bolseiro do ensino superior que mais se tenha distinguido no ano escolar.

Cláudia Rosa, natural de Abrantes, está no 6º ano do curso de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra e é bolseira do RCA há 6 anos. Com o RCA conheceu “pessoas novas, não só outros bolseiros como também patrocinadores, com formas diferentes de ver o mundo”, com as quais trocou ideias e aprendeu algo fora da sua “área de conhecimento diária”. Acredita que” a relação estabelecida entre os bolseiros e o Rotary é benéfica para ambas as partes, porque nós, enquanto bolseiros, não só recebemos a motivação e o prestígio, mas também damos de nós ao dar-nos a conhecer e por também no futuro podermos ser nós do outro lado a contribuir para a motivação e formação dos jovens das gerações vindouras”. 

Da relação com o RCA ao longo destes anos, Cláudia Rosa tem aprendido “o que é ser um bom cidadão, um bom orador, um empreendedor com espírito de equipa, o que é criar boas ações no meio em que vivemos, o que é estar sempre pronto a ajudar o próximo e a gerar o bem na nossa comunidade”. E conclui: “É uma relação muito gratificante e enriquecedora a todos os níveis, que contribuiu grandemente para a minha formação enquanto estudante e enquanto pessoa".