Prisão preventiva para quatro suspeitos de tráfico de droga em Portalegre

2020-06-30
DR
DR

O Tribunal de Portalegre decretou hoje a prisão preventiva de quatro dos 11 detidos numa operação de combate ao tráfico de droga realizada na cidade, devendo os restantes suspeitos ser ouvidos na quinta-feira, indicou fonte policial.

De acordo com a mesma fonte, os suspeitos que o tribunal ouviu hoje e a quem determinou a medida de coação mais gravosa são dois homens e duas mulheres, tendo os outros sete detidos sido notificados para comparecerem em tribunal na quinta-feira.

No decorrer da operação de domingo, em que foram detidos sete homens e quatro mulheres, com idades compreendidas entre os 20 e os 55 anos, por crimes de tráfico de droga e posse de armas proibidas, a PSP apreendeu 762 doses individuais de ecstasy e 646 de haxixe, além de 415 gramas de liamba.

Em comunicado divulgado na segunda-feira, o Comando Distrital de Portalegre da PSP referiu que foram ainda apreendidos 1.285 euros em numerário, uma arma de fogo (pistola transformada) e uma arma de alarme.

Na operação, em que foi dado cumprimento a 28 mandados de busca, 21 deles domicílios, a Polícia apreendeu também 42 munições de diversos calibres, uma soqueira, uma faca tipo borboleta, uma viatura ligeira de passageiros, três motociclos, equipamento eletrónico, balanças, moinhos e outros objetos relacionados ou resultantes da atividade ilícita.

Além dos detidos, foram ainda identificados e notificados para comparecer perante a Comissão de Dissuasão e Toxicodependência de Portalegre oito pessoas por possuírem pequenas quantidades de droga.

No comunicado, a PSP mostrou-se convicta de que a operação, que se estendeu também a Nisa, “provocou um duro golpe” no tráfico de droga na cidade de Portalegre, na medida que os visados “mantinham uma atividade localmente muito dinâmica”, com a “agravante” de desenvolverem parte dela em locais públicos e nas proximidades de recintos escolares.

“Neste sentido, acreditamos que esta ação da PSP contribuirá para o aumento da tranquilidade da cidade de Portalegre”, acrescentou a Polícia.

A operação, realizada na sequência de uma investigação iniciada no ano passado, contou com o apoio da Unidade Especial de Polícia e dos comandos distritais de Évora, Santarém, Castelo Branco e Guarda, tendo sido empenhados um total de 65 polícias afetos às valências de investigação criminal e ordem pública, apoiados por quatro binómios cinotécnicos.

Lusa