Pesquisar notícia
segunda,
20 set 2021
PUB
Sociedade

Pandemia obriga a evocação simbólica do Dia do Trabalhador em Tramagal (C/ÁUDIO)

1/05/2020 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Não teve o fulgor de outros anos, mas o simbolismo manteve-se como como sempre. A 1 de maio, Dia do Trabalhador, Junta de Freguesia de Tramagal e Câmara Municipal de Abrantes, representadas pelos respetivos presidentes, deixaram uma coroa de flores no miradouro da Penha, à entrada da vila de Tramagal para que segue a partir de Rossio ao Sul do Tejo. Trata-se do monumento de homenagem a Eduardo Duarte Ferreira, o fundador da Metalúrgica Duarte Ferreira e um dos maiores benfeitores daquela terra.

E percebe-se isso quando se chega ao miradouro e se pode verificar que existem coroas e ramos de flores que ali foram colocadas por cidadãos da vila. É um dos momentos de celebração de alguém que, mesmo antes do 25 de Abril de 1974, já comemorava o Dia do Trabalhador.

Devido aos tempos de confinamento, as autarquias quiseram assinalar o dia sem a presença de público com a transmissão da mesma para as redes sociais. Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara de Abrantes, deixou claro que o dia tinha de ser assinalado e, com esta cerimónia, simbolizar todas as empresas e todos os trabalhadores. E depois manifestou a esperança de voltarmos à normalidade cumprindo os procedimentos que estão a ser indicados pelo Governo e pelas autoridades de saúde.

Manuel Jorge Valamatos fala sobre a 1.º de Maio

O presidente da Câmara de Abrantes deixou também uma mensagem pelo aniversário, hoje, do Tramagal Sport União. O clube assinala, sem a festa habitual, os 98 anos de vida.

Manuel Jorge Valamatos evoca o TSU

O autarca destacou, aos jornalistas, os tempos difíceis porque passou a comunidade do Tramagal, devido às crises da Metalúrgica. Depois evocou ainda a vontade de Eduardo Duarte Ferreira, na comemoração do Dia do Trabalhador. Houve uma altura que não queriam que se assinalasse esse dia, mas conseguiram sempre tratar este dia de forma diferente. 

Manuel Jorge Valamatos fala sobre a comemoração

Em Dia do Trabalhador, mas sem festa, o Município vai disponibilizar nas suas plataformas digitais, uma visita virtual ao Museu Duarte Ferreira e imagens do 1.º de Maio de 1974. É uma forma diferente de assinalar esta efeméride numa altura em que estamos quase a sair do Estado de Emergência.

Manuel Jorge Valamatos destaca o Museu Duarte Ferreira

Vitor Hugo Cardoso, presidente da Junta de Freguesia do Tramagal, destacou o dia como sendo um dos mais importantes da terra. E tanto assim é que apenas por duas vezes não houve ali comemoração do Dia do Trabalhador. Daí que, mesmo no estado de Emergência, a Junta de Freguesia tenha optado por, simbolicamente, assinalar este dia. 

Vitor Hugo Cardoso fala sobre o dia

A cerimónia foi simples, sem festa, sem público. Ali estavam dois cidadãos do Tramagal. Ali chegaram quatro autarcas da câmara, um, e da freguesia, três. Ali estiveram jornalistas. E ali passaram alguns automóveis na Estrada Nacional 118. Ali corre um Tejo com alguma água. E ali ficam as flores junto ao busto de Eduardo Duarte Ferreira no dia 1 de maio de 2020. Fica para a história a comemoração do Dia do Trabalhador em tempo de pandemia e de confinamento sanitário.