Pesquisar notícia
sexta,
24 set 2021
PUB
Sociedade

Operação Floresta Protegida 2018 da GNR decorre em Abrantes

1/03/2018 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

No âmbito da operação “Floresta Protegida’2018”, a Guarda Nacional Republicana (GNR) está a percorrer o concelho de Abrantes, nas áreas da sua competência territorial, nos dias 28 de fevereiro e 1 de março, com vista a reforçar a sensibilização da população para a prevenção de situações que contribuem para o surgimento de incêndios florestais.

O arranque da operação decorreu na manhã de quarta-feira, na Praça Raimundo Soares, onde a presidente da Câmara deu as boas-vindas aos 20 elementos dos GIPS (Grupos de Intervenção de Proteção e Socorro) envolvidos na operação. Maria do Céu Albuquerque recebeu o Comandante do Comando Territorial da GNR de Santarém, Tenente-Coronel Paulo Silvério, cumprimentou os operacionais envolvidos nesta ação e depois dos esclarecimentos prestados pelo Sargento Ajudante, Rui Teixeira, desejou a todos um bom trabalho.

Estiveram também presentes os presidentes das Juntas de Freguesia de S. Vicente, S. João e Alferrarede, de Bemposta, de Aldeia do Mato e Souto e a coordenadora Municipal de Proteção Civil.

Os operacionais deslocaram-se depois para o terreno. O objetivo da ação é sensibilizar e informar a população para a necessidade de proceder voluntariamente à limpeza de terrenos, dentro dos prazos estabelecidos pela legislação.

Segundo a informação do Município, no âmbito desta operação da GNR, será feita uma georreferenciação dos terrenos em infração, cuja informação será remetida às Câmaras Municipais. Rui Teixeira explicou que, da interceção das faixas da propriedade rustica com o plano municipal de defesa da floresta contra incêndios, “temos a capacidade de identificar todas as parcelas e zonas que carecem de limpeza”.

Posteriormente, será realizada uma fiscalização, de acordo com uma carta de risco, em coordenação com outras entidades. Após 15 de março, a equipa dos GIPS regressa ao território para trabalho de fiscalização da gestão de combustível florestal de acordo com as áreas prioritárias, no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, lê-se na mesma informação.