Juntas de Freguesia de Abrantes integram dispositivo de combate a incêndios rurais

Sociedade 2019-05-30

Seis juntas de freguesia do concelho de Abrantes (Santarém) vão integrar o dispositivo municipal de combate a incêndios rurais colocando no terreno viaturas equipadas com 'kits' de primeira intervenção e rádios de comunicação, foi hoje anunciado.

"As carrinhas ligeiras das juntas de freguesia estão equipadas com 'kits' de primeira intervenção e vão ter rádios SIRESP integrando pela primeira vez o Dispositivo Especial Contra Incêndios Rurais (DECIR), no âmbito municipal, para responder de forma mais rápida e eficaz no ataque aos incêndios, na sua fase inicial, sendo uma mais-valia pela sua proximidade e rapidez", disse à Lusa o presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Valamatos (PS), após a cerimónia de assinatura do protocolo que define os objetivos e vincula as juntas de freguesia ao dispositivo municipal.

O protocolo assinado engloba sete carrinhas de seis das 13 freguesias do município de Abrantes e resulta num apoio financeiro de 15 mil euros por 'kit' de 1.ª Intervenção, composto por maquinaria, mangueira e tanque com capacidade de 600 litros de água, formação específica a dois operacionais por carrinha e fatos de proteção individual, num total de investimento de 105 mil euros, verba que visa "criar condições humanas e materiais para que possam exercer esta responsabilidade que, aliás, de forma voluntária já o vinham fazendo", notou o autarca.

O vínculo hoje formalizado vai vigorar entre 1 de junho e 30 de outubro, sendo que as carrinhas das freguesias, nos períodos de alerta laranja e vermelho, comprometem-se a estar pré posicionados em Locais Estratégicos de Estacionamento (LEE), dentro do limite da freguesia e definidos previamente pelo Comandante dos Bombeiros Voluntários de Abrantes, e no período compreendido entre as 11:00 e as 19:00.

As juntas de freguesia devem garantir a manutenção e operacionalização do 'kit', no mínimo, com duas pessoas, assegurar que frequentem cursos de formação dados pelos bombeiros, nomeadamente de "Segurança Individual e Primeira Intervenção" e "Comunicação por rádio", adquirir Equipamento de Proteção Individual", e assegurar que estes operacionais estejam devidamente abrangidos por seguros para a sua função.

O município de Abrantes está ainda a equipar as viaturas com rádios de comunicação, um investimento na ordem dos 12 mil euros.

Com uma área de 714 quilómetros quadrados e uma vasta área florestal, este contrato "permite criar condições para que as juntas de freguesia possam melhorar o desempenho" em matéria de Proteção Civil e "o ataque imediato a um fogo nascente", notou o autarca.

O contrato foi assinado com a União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede (com duas viaturas), Rio de Moinhos, Aldeia do Mato e Souto, São Facundo e Vale das Mós, Bemposta e Mouriscas.

Tendo feito notar que "a primeira intervenção de ataque ao incêndio é decisiva tal como a ação nos primeiros cinco minutos", Valamatos defendeu a necessidade de ter "dispositivos em vários pontos do concelho para que, num processo de ignição de um incêndio, se possa ter condições de ataque rápido para o debelar ou evitar que tome grandes proporções", até que cheguem os reforços ao local do sinistro.

"As carrinhas das juntas de freguesia estão mais próximas, são mais rápidas e mais eficazes num combate a um fogo inicial e o nosso objetivo é que o protocolo hoje assinado seja alargado a todas as freguesias do concelho", concluiu.

Lusa