Investigadora levou Mação e a Europa ao Brasil

Sociedade 2019-02-05

No passado mês de janeiro, Sara Garcês, investigadora do Instituto Terra e Memória e coordenadora do Laboratório de Arte Rupestre do Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado do vale do Tejo em Mação foi professora convidada da empresa Espaço Arqueologia, sediada em Tubarão, no estado de Santa Catarina, Brasil.

Em nota de imprensa, o Município de Mação informa que Sara Garcês conduziu a Aula Magna de Arte e Arqueologia Rupestre, prevista como atividade complementar de encerramento do curso de Pós-Graduação em Arqueologia. Durante as aulas, foram abordados aspetos tecnológicos, metodológicos e estéticos de gravuras e pinturas, a distinção entre datações diretas e indiretas, assim como a cronologia exemplificada dos diferentes momentos da expressão artística durante a Pré-História da Europa. A explicação aproximou os alunos a diversos sítios de arte rupestre do Mundo, incluindo o Complexo de Arte Rupestre do Vale do Tejo, tema de sua tese de doutoramento.

O curso de formação continuada foi oferecido pela Faculdade Capivari, FUCAP (Capivari de Baixo, SC) em parceria com a Espaço Arqueologia. Além da atuação como docente, a especialista em arte rupestre aplicou metodologias na região sul do Brasil ao participar no levantamento de gravuras no sítio arqueológico Vista Alta, localizado no município de Capitão Leônidas Marques, no estado do Paraná. Amplamente divulgada pelos meios de comunicação regionais, a pesquisa de campo teve a duração de duas semanas e está atualmente em fase laboratorial, onde os dados gerados estão a ser processados.