Incêndios: Mais de 60 concelhos de 11 distritos em risco máximo

2020-09-11

Mais de 60 concelhos de 11 distritos de Portugal continental apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco máximo de incêndio estão mais de 60 concelhos dos distritos de Braga, Vila Real, Bragança, Guarda, Viseu, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Portalegre e Faro.

Abrantes, Barquinha, Constância, Mação e Sardoal (distrito de Santarém), Proença-A-Nova, Sertã e Vila de Rei (distrito de Castelo Branco) e Gavião (distrito de Portalegre) estão entre os concelhos com o risco máximo para a ocorrência de incêndios florestais.

O IPMA colocou ainda em risco muito elevado e elevado de incêndio vários concelhos dos distritos de todos os distritos (18) de Portugal continental.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Segundo o IPMA, o risco elevado de incêndio no continente vai manter-se pelo menos até ao início da semana.

Por causa do risco elevado de incêndio, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) declarou a situação de alerta para 14 distritos a norte do Tejo até hoje.

A medida abrange os distritos de Aveiro, Braga, Bragança, Portalegre, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

Face às previsões adversas, a Proteção Civil acionou para os mesmos distritos o estado especial de alerta laranja, o segundo mais grave numa escala de quatro.

Lusa