Pesquisar notícia
terça,
21 set 2021
PUB
Sociedade

Incêndios: Mais de 30 concelhos de seis distritos em risco máximo

27/08/2021 às 07:44
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Mais de 30 concelhos dos distritos de Bragança, Guarda, Viseu, Coimbra, Castelo Branco e Portalegre apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Gavião é o único concelho da região a apontar esta sexta-feira ao risco máximo.

O IPMA colocou também vários concelhos de Faro, Santarém, Leiria, Portalegre, Castelo Branco, Guarda, Coimbra, Viseu, Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança em risco muito elevado de incêndio.

Neste nível estão os concelhos de Abrantes, Barquinha, Constância, Ferreira do Zêzere, Mação e Sardoal, no distrito de Santarém, e ainda Vila de Rei, Sertã e Proença-a-Nova no distrito de Castelo Branco.

O risco de incêndio vai manter-se elevado em algumas regiões do continente pelo menos até terça-feira.

Este risco, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral oeste até meio da manhã, nebulosidade que poderá persistir em alguns locais da faixa costeira.

Durante a tarde, está previsto um aumento temporário de nebulosidade no interior Norte e Centro, com probabilidade baixa de ocorrência de aguaceiros e trovoada.

A previsão aponta também para vento fraco, soprando temporariamente moderado do quadrante oeste durante a tarde, neblina ou nevoeiro matinal no litoral oeste e pequena descida de temperatura, em especial da máxima, exceto no Algarve onde subirá.

As temperaturas mínimas vão oscilar entre os 14 graus Celsius (em Viseu e na Guarda) e os 17 (em Faro, Lisboa, Portalegre, Castelo Branco e Bragança) e as máximas entre os 21 (no Porto e Viana do Castelo) e os 33 (em Vila Real e Bragança).

C/Lusa