Feira de S. Matias abriu portas em Rossio ao Sul do Tejo (com áudio e galeria de fotos)

Sociedade 2020-02-14

Passavam 30 minutos das duas da tarde desta sexta-feira, dia 14 de fevereiro, que a Feira de S. Matias 2020 oficialmente abriu portas. Este ano a Feira está no local que, à partida, será o definitivo e por isso ganhou mais alguns atrativos, explicados pelo presidente da autarquia Manuel Jorge Valamatos.

Foi colocada alguma iluminação junto à ponte e às entradas da Feira no sentido de dar-lhe mais visibilidade e acrescentaram algumas atividades paralelas. Embora o local não reúna ainda as condições necessárias para os feirantes, como acesso à eletricidade, há a noção clara de que estes preferem a margem do rio à solução que tinha sido apontada. Dos vários feirantes que a Antena Livre contactou todos revelam que a Tapada do Fontinha oferecia problemas acrescidos em termos de segurança e de ser mais desabrigado do vento. Na mesma linha uma grande parte apontou o Tecnopolo, em Alferrarede, como melhor localização. Mais central e com as condições para aglomerar as barracas, criando um quadrado e não apenas uma rua.

Mas sendo o local na margem sul do Aquapolis todos esperam que o Município cumpra aquilo que lhes foi prometido de no próximo ano terem as infraestruturas necessárias, pois os feirantes fazem a sua vida aqui cerca de um mês. Ao nível da eletricidade, Fernando Marques, diz que só têm acesso à eletricidade das 16 às 23 horas, através de gerador. Como estamos no inverno traz problemas acrescidos à vida destas pessoas. Mas disse que há a garantia de que no próximo ano terão melhores condições para o seu trabalho.

Manuel Jorge Valamatos aponta o Rossio como localização definitiva da Feira se a comunidade assim o entender

Manuel Jorge Valamatos também revelou que esse é um dos maiores problemas, quanto ao local será o que a comunidade desejar, mas aponta o Rossio como zona de excelência para a realização da Feira de S. Matias. E acrescenta que há muito para fazer crescer a feira e todo um espaço envolvente que pode vir a ser aproveitado para alguns eventos paralelos ou para o crescimento da feira, como o Hipódromo, o rio ou o ringue do Rossio.

Manuel Jorge Valamatos revelou a preferência dos feirantes pelo Rossio em vez da Tapada do Fontinha que, mesmo assim, recebe a partir desta segunda-feira o mercado semanal grossista e retalhista.

Manuel Jorge Valamatos diz que não houve muito investimento financeiro nesta localização da Feira e admite necessidade de melhorias do espaço

Na abertura da Feira estiveram os alunos da Escola do Primeiro ciclo de Rossio ao Sul do Tejo que para além de terem saído à rua ainda tiveram direito a um saco de pipocas, numa forma de envolver a comunidade.

Quanto à Feira de S. Matias abriu portas hoje e vai decorrer até ao dia 8 de março. Curiosamente abre no Dia dos Namorados e acaba no Dia Internacional da Mulher. Vai funcionar de segunda a sexta feira, das 13 às 24h00 e aos sábados e domingos, das 10 às 24 horas

Terá animação este sábado dia 15 de fevereiro Às 15 horas com uma arruada dos Arrebimbá Fundo, orquestra de bombos das Casa do Povo de S. Facundo e animação de rua com Mimo.

No dia 22 de fevereiro das 15 às 19 horas haverá animação de rua com o Palhaço Malabarista e a 29 de fevereiro, às 15 horas, voltam os Arrebimbá Fundo e ainda saltimbancos e músicos.

No dia 7 repete-se a animação de 29 de fevereiro com os Arrebimbá Fundo, saltimbancos e músicos.

E a Feira tem o que é habitual. Sem o fulgor de outrora, porque os tempos são outros, mas pode encontrar as meias e roupa interior, sapatos, jogos de banho e lençóis, móveis, material de decoração, utilidades de cozinha e ferramentas. Tem ainda flores, cestaria e olaria. Não faltam as pipocas, farturas, algodão-doce ou pão com chouriço. E depois os carroceis para crianças e adultos, os carrinhos de choque ou a casa dos piratas.

 

Texto e fotos: Jerónimo Belo Jorge