Pesquisar notícia
sábado,
18 set 2021
PUB
Sociedade

Empresa H.JDP ofereceu máquinas de desinfeção automática de mãos ao CHMT (C/ÁUDIO E IMAGENS)

8/05/2020 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Numa altura em que se releva a importância da higienização das mãos como forma de prevenção face à pandemia de Covid-19, a empresa H.JDP ofereceu ao Centro Hospitalar do Médio Tejo a sua mais recente invenção: uma máquina automática de desinfeção das mãos.

Na verdade, foram três as máquinas automáticas dispensadoras de desinfetante que esta empresa doou para as respetivas três unidades hospitalares do CHMT – Abrantes, Tomar e Torres Novas.

Na unidade hospitalar de Abrantes, a máquina fica situada no átrio principal, num ponto acessível – perto dos elevadores – e foi estreada esta sexta-feira pelo presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, perante a presença do presidente do Conselho de Administração do CHMT, Carlos Andrade Costa, e do CEO da H.JDP, Daniel Pereira.

Uma das três máquinas oferecidas pela H.JDP ao CHMT

Recorde-se que a empresa H.JDP, que nasceu em 2016 no TagusValley, em Abrantes, e que tem atualmente a sua unidade de produção em Montalvo, Constância, inventou esta máquina tendo em conta a necessidade causada pela pandemia de Covid-19.

Para evitar que os seus trabalhadores fosse para lay-off, a empresa – especializada em sistemas de higienização e máquinas na área alimentar – redirecionou a sua produção para esta máquina em forma de “STOP”, em aço inox, com um depósito com capacidade para cerca de 4 litros de solução hidroalcoólica, que permite até 2.000 desinfeções, sem ser necessário tocar propriamente na máquina.

Daniel Pereira, CEO da H.JDP fala sobre como surgiu a ideia de criar a máquina e como funciona 

No que diz respeito ao CHMT, Carlos Andrade Costa referiu que as máquinas estão agora “numa fases de testes, de ensaio”, para conferir se corresponde “aos padrões de exigência hospitalar”.

“Se cumprir esses padrões, obviamente que o Centro Hospitalar estará interessado em ter equipamento desta natureza nas suas três unidades hospitalares”, acrescentou.

O presidente do Conselho de Administração do CHMT frisou que existe uma mudança constante de circuitos dentro do Centro Hospitalar, com base nas recomendações da DGS, e diz mesmo que “não voltaremos a ter a normalidade que tivemos até fevereiro. Essa normalidade pertence a uma história que já lá vai”.

Carlos Andrade Costa, presidente do CA do CHMT, fala sobre a experiência das novas máquinas no centro hospitalar

Já o presidente do Município de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, congratulou este novo equipamento “à disposição das pessoas para se protegerem e protegerem os outros” e destacou a motivação e o trabalho das empresas que, mesmo em estado de pandemia procuram “a andar para a frente e à procura de construir melhor, fazer mais”.

Manuel Jorge Valamatos deu nota de que esta empresa ofereceu também máquinas de desinfeção automática de mãos à Município, tendo a autarquia, posteriormente, adquirido por conta própria outras duas, no sentido de “incentivar e para nos envolvermos com este projeto”.

Assim, “quer na loja do cidadão quer nos serviços municipalizados também temos destes dispositivos ao serviço das nossas pessoas”, referiu o autarca que desejou que esta situação excecional “passe rápido e não prolifere”.

Em declarações à Antena Livre, o autarca admitiu que os sinais de apoio que a comunidade tem tido para com o CHMT tem sido “dos sinais mais interessantes que podemos observar em toda esta questão má, é a solidariedade entre todos”.

Presidente do Município de Abrantes com o CEO da H.JDP, Daniel Pereira

“Acho que tem havido uma entreajuda enorme entre todos”, diz, destacando que neste caso da H.JDP “é bom ver uma empresa jovem e de jovens com este sentido de responsabilidade social”.

Manuel Jorge Valamatos, presidente da CM Abrantes, fala sobre o apoio da comunidade ao CHMT

Já sem mãos a medir, com um feedback por parte das entidades que “tem sido excelente”, Daniel Pereira, da H.JDP conta que a empresa está a enviar máquinas de desinfeção para todo o país “desde Braga, até à Madeira” e que o objetivo é o de vir a produzir 500 máquinas por semana num curto espaço de tempo. Para isso, Daniel admite que a empresa já está até a contratar mais trabalhadores.

Num futuro próximo, H.JDP vai também apoiar socialmente outras instituições como escolas e até os Bombeiros.

 

Ana Rita Cristóvão