Pesquisar notícia
terça,
28 set 2021
PUB
Sociedade

Antena Livre: Entrevista - “Não temos parado de perspetivar o futuro”

3/02/2021 às 09:18
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Assinou a escritura em fevereiro de 2019 e tornou-se, oficialmente, proprietário da Media On, Comunicação Social, Lda. No mês em que comemora dois anos de gerência, que na realidade até é um pouco mais pois começou a gerir a empresa em agosto de 2018, mas “houve muita burocracia pelo meio”, Luís Ablú Dias assume que há futuro para a Antena Livre e avança a “possibilidade que será real” de a empresa se instalar no centro histórico da cidade de Abrantes, “talvez” ainda durante o corrente ano.

Entrevista de Patricia Seixas

A Antena Livre comemora 40 anos. Que memórias tem da RAL, do seu início e dos anos que se seguiram?
São, efetivamente, memórias boas. Era eu uma criança e ouvia a RAL todos os dias em casa, pois a minha mãe era uma ouvinte e participante frequente nos programas da rádio. O que me recordo melhor era o “Sábado Vivo”. Recordo-me também de toda a atribulação que foram as emissões até a legalização das rádios locais….

Essas memórias, muitas delas coletivas, tiveram peso mais tarde, na decisão da aquisição da empresa?
Em parte, sim. Estava a ver um projeto nosso, de Abrantes, que poderia ter o destino que todos nós não queríamos. Depois de surgir a possibilidade de adquirir o projeto, obviamente que pesou, sou abrantino de gema, ou melhor, gema, clara e casca…. ovo inteiro….. (risos).

Em quase três anos de Media On, que balanço faz da atividade que desenvolveu?
Faz três anos em agosto que comecei a gerir o projeto, mas faz precisamente dois agora em fevereiro que se oficializou (escriturou), pois teve muita burocracia pelo meio….
Entendo que melhorámos bastante a todos os níveis, quer de conteúdos, quer musicais, quer da informação que é um dos pilares deste projeto… Recordo também que somos um órgão de informação e não uma agência noticiosa.
Com uma equipa pequena, mas focada, conseguimos manter o nosso principal foco que são os nossos ouvintes/leitores e os nossos parceiros, que são a base de suporte deste projeto.

Nestes tempos em que a pandemia condicionou as nossas vidas, também a dos funcionários da rádio, tem tido influência no normal funcionamento da rádio/ empresa?
Obviamente que a pandemia veio alterar de alguma forma a nossa forma de trabalhar. Contudo, as novas tecnologias permitem-nos fazer muita coisa em teletrabalho. Já no que diz respeito ao trabalho exterior, veio condicionar um pouco, diria até bastante, o acompanhamento de tudo o que se passa à nossa volta, o que acaba por prejudicar também um pouco o trabalho e o foco no sentido de serviço público que prestamos e que nos está incutido.

Por onde passa o futuro da Antena Livre e da Media On? Que esperar para os próximos tempos?
Apesar da pandemia, não temos parado de perspetivar o futuro, pois nos tempos que correm não podemos parar. Estamos em constantes mudanças e muito mais neste tipo de projeto. No plano estratégico do grupo, estão previstos alguns investimentos ao nível de equipamentos, pois os atuais já estão de alguma forma descontinuados.

Há algum tempo que se fala de um regresso da Antena Livre ao centro histórico da cidade de Abrantes. Pode confirmar essa informação?
Sim, estamos a trabalhar nessa possibilidade que será real, não podendo dar timings certos. Também sempre a pensar em Abrantes e para o centro histórico da cidade, será uma mais valia na tentativa de ajudar a regeneração comercial e habitacional.

Esta não será apenas uma mudança de local… está subjacente a um grande investimento técnico e tecnológico…
Sim, como referi atrás, vamos fazer investimentos ao nível de equipamentos. Desde o simples pc de trabalho, passando pelos equipamentos dos estúdios e acabando no emissor.

Esta mudança está programada para este ano?
Vamos fazer todos os esforços para que possamos mudar ainda este ano, o que também era uma forma de marcar os 40 anos da Antena Livre….