Abrantino José Bioucas-Dias é um dos investigadores mais influentes do mundo

Sociedade 2019-12-07
DR
DR

O abrantino José Bioucas-Dias, natural do bairro do Tapadão, na freguesia de Alferrarede, no concelho de Abrantes, está entre os investigadores mais influentes do mundo.

Este é o segundo ano consecutivo que José Bioucas está na lista dos investigadores mais influentes a nível mundial, figurando no top de 1% de cientistas cujo trabalho é mais citado por outros colegas da sua área - neste caso, na área das Geociências. No total, é a terceira vez que faz parte da lista, com a primeira aparição a datar de 2015.

De acordo com a Clarivate Analytics, esta lista agrega as "mentes científicas mais influentes do mundo", representando uma das mais prestigiadas fontes para avaliar o impacto das publicações científicas, investigadores e instituições.

José Bioucas-Dias é professor no Instituto Superior Técnico (Lisboa) na área científica de Telecomunicações. É também investigador sénior a nível de análise de padrões e imagens de Tecnologia de Investigação - processamento de imagem de vários tipos, com destaque para o processamento a nível de Geociências (em imagem de satélite).

Em declarações à Antena Livre e ao Jornal de Abrantes, o investigador admite que receber este reconhecimento é "acima de tudo, uma grande honra, e, em segundo lugar, sinto uma enorme responsabilidade".

"Isto é resultado das condições que eu tenho, por um lado, dos colaboradores que tenho, das instituições que me apoiaram, e, modéstia à parte, de um certo trabalho meu, uma componente minha", diz, salientando que o trabalho desenvolvido é "um trabalho de equipa".

"Acima de tudo, é um trabalho de colaboração, é um trabalho em que muitas das ideias que dão origem a estes artigos foram desenvolvidas no âmbito de colaborações internacionais, no qual eu emprestei umas ideias mas também com uma forte componente das pessoas com quem colaborei. Parte destes trabalhos são com alunos meus de doutoramento. Mas tenho um enorme conjunto de colegas nos quatro cantos do mundo com os quais tenho vindo a colaborar e a produzir trabalhos deste tipo, com alguma aceitação pelos pares", explica-nos o investigador que reforça que "isto não seria possível se eu não tivesse os meus alunos e as instituições, sobretudo o Instituto Superior Técnico e, acima de tudo, o Instituto de Telecomunicações, que me tem dado todas as condições para que este trabalho surja".

Uma aceitação que "nos enche de orgulho" e que tem que ver, diz José Bioucas-Dias, com "a qualidade do trabalho, a inovação que o trabalho tem - têm contribuições científicas inovadoras - vista pelo lado dos pares".

Não escondendo que a investigação "dá muito trabalho" e que este o reconhecimento não é "do trabalho de um ano, é de um trabalho de muitos anos", José Bioucas considera que esta é uma área que dá "acima de tudo, gozo. O prazer da descoberta, de introduzirmos contribuições de alguma relevância: isto é um desafio e as pessoas têm de estar motivadas para fazer isso".

"Motivação que eu tenho tido a sorte de ter, eu próprio, e de ter conjuntamente com os meus alunos e com os meus colaboradores internacionais", conclui.

NOME DE JOSÉ BIOUCAS-DIAS MENCIONADO EM ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ABRANTES

E a distinção feita a José Bioucas-Dias não passou despercebida à comunidade abrantina, com o presidente da União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede, Bruno Tomás, a proferir algumas palavras na sessão da Assembleia Municipal de Abrantes desta sexta-feira, 6 de dezembro.

"Apenas e só lhe quero deixar uma palavra: obrigado. E este obrigado é um obrigado sentido em meu nome e em nome da Junta de Freguesia, por aquilo que tem feito pela investigação não deste concelho, não deste país, mas a nível mundial. É um dos investigadores mais influentes do mundo. (...) Este senhor é de Abrantes, é de Alferrarede, obrigado a ele. A Junta de Freguesia a seu tempo irá fazer chegar a ele uma missiva", disse Bruno Tomás.

SOBRE A DISTINÇÃO

Todos os anos, o Web of Science Group identifica os investigadores mais influentes do mundo. Os poucos que conseguem um lugar nesta lista são aqueles que foram citados com mais frequência pelos seus pares na última década.

13.166 é o número de vezes que o abrantino José Bioucas-Dias foi citado, num universo de 244 publicações, de acordo com o Web of Science Group.

Este ano, apenas 6300 investigadores em todo o mundo, de 21 áreas distintas, foram reconhecidos neste âmbito, o que representa cerca de 1% dos investigadores mundiais.

Destes, 23 são figuras vencedoras de um prémio Nobel. A lista de 2019 contempla ainda mais de 1.200 instituições.

 

Ana Rita Cristóvão