Abrantes: Vereador (BE) alerta para ataques de cães errantes

Sociedade 2019-01-09
Armindo Silveira (BE)
Armindo Silveira (BE)

Armindo Silveira, vereador do BE, alertou, ontem na reunião do executivo camarário, que se têm verificado, na cidade de Abrantes e também na localidade de Mouriscas, ataques de cães errantes.

Na reunião, o vereador disse que “ao longo do ano passado e no último mês de dezembro, sucederam-se ataques de cães selvagens. Ainda ontem [na segunda-feira] foi noticiado um caso em Mouriscas. E sei que existe uma incapacidade da PSP, da GNR e do veterinário municipal, em pôr termo a estes casos”.

Mais avançou que “alguns casos estão a ocorrer em plena zona urbana, inclusive na encosta do castelo, junto ao hospital e na zona industrial” de Abrantes.

À margem da reunião de câmara, o vereador bloquista avançou à Antena Livre que lhe foi reportado um caso em dezembro último, que ocorreu na encosta do castelo, onde foram dizimadas oito ovelhas. Mas, não foi caso isolado, na medida em que no mesmo mês, uma outra situação se verificou na zona industrial.

“A legislação, atualmente aprovada, é muito restritiva e retira possibilidade de ação às autoridades para que se possam controlar os animais que não têm dono, existindo uma sensação de impotência perante estes casos”, realçou o vereador, adiantando que “o Bloco de Esquerda irá à Assembleia da República questionar o Ministério sobre estes casos para que sejam tomadas medidas”.

Reunião de Câmara de ontem

Em resposta, Manuel Jorge Valamatos, vereador da Câmara Municipal, assegurou que o Município tem estado atento a estes casos, através do Serviço de Ambiente. No entanto, disse que “se tratam de situações muito difíceis de controlar”.

“Estamos a falar de cães selvagens. Cães que atacam rebanhos para se alimentarem e é muito difícil controlar a situação”, salientou Manuel Jorge Valamatos, lembrando que o concelho de Abrantes não é caso isolado uma vez que a situação se verifica um pouco por todo o país.

“Falamos de animais que vivem na floresta ou noutros locais e torna-se muito difícil a sua captura. E na verdade, nalgumas situações não temos nem forma, nem meios para o fazer”, referiu o vereador, dando conta que, no entanto, o Município tem contado com o apoio da PSP e da GNR na captura dos animais sempre que possível.

Por fim, Manuel Jorge Valamatos deixou o alerta para que os proprietários dos rebanhos tenham “maior cautela” com os seus animais.

Contactado pela Antena Livre o comandante Daniel Marques, comissário da PSP de Abrantes, confirmou que “na sua zona de atuação, registou no último mês, duas ocorrências de ovinos mortos por canídeos”.

Mais adiantou que “através das Brigadas de Proteção Ambiental, da Esquadra de Abrantes, foi possível identificar um proprietário dos canídeos, sendo elaborado um processo criminal por dano”.

“Esta situação já vem do passado, e na maioria das vezes, tratam-se de canídeos errantes que provocam as mortes destes animais. A ação da PSP tem-se pautado por identificar as ocorrências e, em coordenação com o Município, proceder à captura dos animais”, finalizou o responsável.