Pesquisar notícia
terça,
21 set 2021
PUB
Sociedade

Abrantes: Juiz decretou prisão preventiva para Jorge Ferreira Dias

23/12/2020 às 17:09
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Jorge Ferreira Dias vai ficar em prisão preventiva a aguardar julgamento. O Juiz de Instrução Criminal de Leira aplicou a medida de coação mais grave ao ex-empresário de Abrantes depois deste ter sido detido na sequência das agressões ao presidente, vice-presidente e a uma funcionária da Câmara Municipal de Abrantes.

Jorge Ferreira Dias interrompeu a reunião do executivo municipal de Abrantes desta terça-feira, dia 22 de dezembro, a fazer ameaças e a dizer que queria o seu assunto resolvido. Uma das ameaças que fez foi dizer que poderia voltar com “uma granada em cada mão”.

Na sequência destes acontecimentos o agressor foi detido pela PSP de Abrantes que promoveu o inquérito, tendo havido também a apresentação de queixa por parte de seis dos sete elementos do executivo municipal de Abrantes e ainda de dois funcionários da autarquia.

Jorge Ferreira Dias passou a noite nas instalações da PSP de Tomar e foi apresentado ao final da manhã ao Juiz de Instrução Criminal que, já da parte da tarde, aplicou a medida de coação mais grave: aguardar julgamento em prisão preventiva. Após o interrogatório, Jorge Ferreira Dias foi conduzido ao estabelecimento prisional de Leiria.

Para esta decisão, terá contribuído o facto do antigo empresário da construção civil já ter sido condenado anteriormente num processo crime por difamação movido pela anterior presidente da Câmara de Abrantes e hoje ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes. Na altura, Jorge Ferreira Dias foi condenado a um ano e dois meses de prisão, com pena suspensa.

A prisão preventiva é aplicada quando um juiz entende que há “fuga ou perigo de fuga, perigo de perturbação do processo (nomeadamente destruição ou deturpação de provas), perigo de continuação da atividade criminosa ou perturbação da ordem pública”.