Pesquisar notícia
terça,
21 set 2021
PUB
Sociedade

Abrantes: Chef Víctor Felisberto é finalista nas 7 Maravilhas de Portugal com Monte abrantino

8/07/2021 às 11:18
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Monte abrantino é a mais recente criação gastronómica do Chef Víctor Felisberto, finalista Regional na categoria de Doçaria da edição deste ano do concurso 7 Maravilhas de Portugal.

A votação tem início esta quinta-feira, dia 8 de julho, e para votar na iguaria do Chef Víctor Felisberto o número é 760 207 748.

Depois de uma fase de candidaturas, um painel de especialistas escolheu os sete vencedores regionais em cada uma das sete categorias das 20 regiões do País, num total de 140 selecionados, que, hoje, vão ser apresentados e submetidos à votação do público no programa transmitido em direto pela RTP1.

Os resultados serão conhecidos no dia 16 de julho na emissão da RTP, em direto do Funchal, ilha da Madeira.

Na mala, o Chef Víctor Felisberto leva todos os ingredientes endógenos necessários à confeção do Monte abrantino e confessa que “esta é mais uma oportunidade de trabalhar para a diferenciação e dar a conhecer o que se faz na nossa região. O Monte abrantino é uma sobremesa que alia a história à inovação gastronómica.”

O Monte abrantino é um fondant com um recheio líquido e quente, à base de chocolate e doce de ovos. É acompanhado por sorbet de frutos vermelhos, um crocante de massa brick e os tradicionais fios de ovos, muito apreciados na cidade de onde é oriundo, não fosse a Palha de Abrantes o doce que a representa.

A surpresa desta criação é uma verdadeira explosão de sabores numa colherada só. A leveza do doce de ovos e o sabor irresistível do chocolate combinam na perfeição com o rendilhado dos fios de ovos, estaladiços e ligeiramente queimados, que enriquecem o fondant. Para a festa no paladar acalmar, junta-se o gelado de frutos vermelhos que refresca e prepara o palato para mais uma colherada.

Uma sobremesa que só de olhar já faz crescer água na boca. É confecionada com produtos endógenos, frescos e de qualidade, destacando-se os ovos e os frutos vermelhos, ambos de produção biológica.

Tal como diz a expressão “os olhos também comem” e esta sobremesa apresenta um contraste de cores vibrantes que mais parece estarmos perante uma aguarela de sabores.

No cimo de uma colina está Abrantes, conhecida como a cidade florida pelas suas magníficas varandas enfeitadas com flores de todas as cores. A forma e as cores deste Monte abrantino pretendem representar esta cidade onde o Tejo descansa o olhar e onde, outrora, os barcos transportavam fardos de palha para a capital, fardos estes que ao deixarem os seus vestígios na água do rio originaram o nome do tão conhecido doce, a palha de Abrantes, à base de fios de ovos.

A colina em forma de monte, as cores das varandas engalanadas, a palha de Abrantes, e a ligação a esta terra são a inspiração desta criação.

O doce a concurso resulta do percurso do Chef Víctor Felisberto que nos últimos anos passou por Portugal e também noutros países da Europa.

Chef Víctor Felisberto, natural da Golegã, estudou em França na famosa escola de culinária Le Cordon Bleu, no curso de maître cuisinier patisserie ouvrier. Passou pelo restaurante Aquarius Caldea em Andorra, e conseguiu a primeira estrela Michelin e vários outros prémios. Trabalhou como chef executivo em Barcelona e também no Portal em Londres, onde conseguiu a segunda estrela Michelin.

Em 2018 abriu o Restaurante Casa Chef Víctor Felisberto. O seu restaurante já mereceu estar entre os cinco no distrito de Santarém referidos pelo TripAdvisor, venceu o galardão Revelação 2019 pelo Tejo Gourmet – Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo; galardão Ouro também pelo Tejo Gourmet; prémio de Melhor Tradicional; e galardão Prata no 10º concurso Gastronomia com Vinho do Porto 2018, sendo restaurante recomendado pelo guia Boa Cama, Boa Mesa do jornal Expresso. Recentemente, o Restaurante Casa Chef Víctor Felisberto, conquistou um Bib Gourmand, como melhor relação qualidade-preço, com “conforto simples”, na cerimónia de atribuição das estrelas Michelin para Portugal e Espanha.

O Concurso 7 Maravilhas de Portugal desde 2007 que “divulga e comunica os valores positivos de uma Identidade Nacional forte. Depois de anos dedicados à história e à natureza é em 2021, o ano mais duro de sempre para a restauração e o turismo, que a nova gastronomia vai brilhar”.

A gala final do concurso, que vai escolher as 7 Maravilhas da Nova Gastronomia em Portugal, está marcada para o dia 4 de setembro e será transmitida pela RTP1.