Pesquisar notícia
terça,
28 set 2021
PUB
Sociedade

Abrantes: Carteiros prolongam protesto até 23 de julho (C/ÁUDIO)

6/07/2021 às 09:16
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A greve parcial dos carteiros do Centro de Distribuição Postal de Abrantes foi prolongada até dia 23 de julho, nos moldes em que está a acontecer desde dia 24 do mês passado. Ou seja, todas as manhãs os carteiros fazem uma paralisação de duas horas, entre as 8 e as 10 da manhã, e ficam em locais de visibilidade pública para mostrar aos cidadãos a sua luta.

Paulo Fontinha, delegado sindical do SNTCT (Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações) explicou que da parte da empresa não falam com eles e que não houve qualquer alteração nos pressupostos que levaram os profissionais a avançar com o protesto. E a principal reivindicação dos trabalhadores dos correios para pela contratação imediata de mais seis carteiros para o Centro de Distribuição Postal de Abrantes. “Temos falta de cinco carteiros e para a semana passam a seis porque temos uma senhora que termina o contrato e o mesmo não vai ser renovado”, justificou Paulo Fontinha.

Nesta altura o delegado sindical revelou que no levantamento de necessidades de serviço, feita ontem, voltaram a ser noção de que há muita correspondência atrasada, daí que tenham decidido prolongar o protesto. Paulo Fontinha confirmou que tiveram uma reunião com o presidente da Câmara de Abrantes, mas que não adiantará de muito, a não ser pela pressão que a autarquia possa fazer sobre a empresa.

Como o protesto está a ser feito com manifestação em locais públicos os carteiros sentem uma dualidade de posições por parte dos cidadãos. Uns apoiam a luta e outros estão contra. Paulo Fontinha esclarece as pessoas que estão contra esta luta dos carteiros dizendo que é uma luta em defesa do serviço postal e não tendo em vista benefícios próprios. A reivindicação é a entrada imediata de mais carteiros para melhorar a capacidade de resposta na distribuição da correspondência.

Paulo Fontinha, delegado SNTCT

A greve foi prolongada até 23 de julho, mas pode ser suspensa se a empresa aceder à reivindicações dos trabalhadores e contrate os seis carteiros que o sindicado defende.

Diretor de Operações diz que empresa quer contratar mais carteiros

Já esta segunda-feira o Município de Abrantes deu conta num comunicado que o presidente da Câmara Municipal de Abrantes esteve reunido com o diretor de Operações de Transporte e Distribuição dos CTT, Nuno Marques Neves. A reunião aconteceu na tarde desta segunda-feira e o presidente da Câmara transmitiu ao responsável dos CTT os problemas que têm vindo a ocorrer no concelho de Abrantes, nomeadamente a demora na distribuição do correio, não só na área urbana, mas com grande incidência nas freguesias rurais, causando grandes transtornos à população.

Na mesma nota o Município indica que Nuno Marques Neves se terá comprometido “a fazer um reforço com mais recursos humanos, para que nas próximas semanas a situação esteja regularizada, bem como, informou que estão a tomar medidas para minimizar os respetivos atrasos na entrega da correspondência”.

Ainda na tarde desta segunda-feira, 5 de julho, o presidente da autarquia recebeu, também, um grupo de trabalhadores e representantes do SNTCT - Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações, onde ouviu as suas reivindicações.

De acordo com o comunicado do Município o presidente da Câmara, Manuel Jorge Valamatos, revelou que esta é uma matéria sensível e que “nos preocupou imenso”. Neste sentido revelou que tem vindo a desenvolver todos os esforços para que esta situação seja resolvida com a maior brevidade possível e que “as dificuldades que têm vindo a ser sentidas pelas populações, nomeadamente na distribuição e na qualidade deste serviço postal, sejam ultrapassadas”.