Médio Tejo: Faltam dez médicos de família para cobrir todos os 227.000 utentes da região

Saúde 2018-11-02

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo precisa de dez médicos para cobertura total aos 227.000 utentes inscritos nas 96 unidades que tem em funcionamento, afirma uma nota da Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo (CUSMT).

A informação foi dada aos representantes da CUSMT numa reunião realizada em outubro com a coordenadora do ACES Médio Tejo, na qual foi transmitido que os concelhos da região com mais utentes sem médico de família são os de Abrantes (4.200), Sardoal (3.000), Tomar (4.800) e Ourém (5.000), todos do distrito de Santarém, sendo que estão colocados 126 médicos (mais 33 a fazer o internato) e que continua a ser necessário “recorrer a contratações individuais e a horas de serviços médicos”.

“No recente concurso nacional foram preenchidas as oito vagas atribuídas, tendo-se verificado que houve um número superior de candidatos a ficar no ACES Médio Tejo”, afirma a nota, salientando, contudo, que a falta de assistentes operacionais “começa a ser preocupante”.

Lusa