Hospital de Abrantes: Urgência vai ter nova sala de observação clínica

Saúde 2018-11-13

É uma fase prévia àquilo que é o trabalho profundo da requalificação da Urgência Médico-cirúrgica do Centro Hospitalar”. Foi assim que o administrador do Centro Hospital do Médio Tejo apresentou a sala que está em fase de obra junto ao serviço de Urgência. “É uma obra para 60 dias e gostaríamos que viesse com o Menino Jesus, ou seja, a rondar o 20 de dezembro”. Trata-se de um investimento de “pouco mais de 300 mil euros”, avançou Carlos Andrade.

Ilda Rocha, engenheira responsável pela obra, falou de “uma sala open space para permitir acomodar um número de doentes com todas as condições de conforto e segurança”. A engenheira garantiu que “apesar de ser um extrato de uma solução que vai ser levada a efeito numa fase posterior, esta sala terá todas as condições exigidas pela legislação atual no que diz respeito a acomodação de doentes em observação clínica em fase de urgência”.

A grande remodelação da Urgência Médico-cirúrgica

Quanto à grande empreitada da requalificação global do espaço da Urgência Médico-cirúrgica, “acontecerá a partir da primavera do ano que vem”.

É preciso expandir esta Urgência, criar outras condições de permanência, quer técnica, para os profissionais, quer para os doentes. O edifício data de 1985, as exigências clínicas evoluiram e o que queremos é adaptar a Urgência Médico-cirúrgica do Centro Hospitalar àquilo que é a melhor prática no âmbito das atuais práticas do exercício de uma medicina moderna, segura, competente e que corresponda àquilo que é a dedicação dos profissionais. Os nossos profissionais são profundamente dedicados à casa e merecem trabalhar num cenário de Urgência com melhores condições”, explicou Carlos Andrade.

O administrador do Centro Hospital do Médio Tejo assumiu que esta é “uma Urgência que começa a ser exígua para a procura que tem pois nós temos uma população cada vez mais envelhecida e precisamos que o espaço de Urgência acompanhe aquilo que são as alterações sociológicas da população que servimos”.

Quanto ao orçamento para esta obra, Carlos Andrade disse que “está na casa dos 2,1ME”.

Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, falou de “um passo decisivo” na região para “melhorar o acesso à urgência e aos cuidados de saúde hospitalares por parte de toda a comunidade do Médio Tejo”.

Congratulamo-nos com esta primeira iniciativa que dá o mote àquilo que vai ser a grande reforma da Urgência Médico-cirúrgica aqui na Unidade de Abrantes do Centro Hospital do Médio Tejo. Congratulamo-nos com a rapidez com que está a ser feita esta iniciativa, no fundo para corresponder a uma melhor prestação de serviços para uma fase difícil que se aproxima”, disse Maria do Céu Albuquerque, referindo-se ao inverno e aos picos da gripe.

A nova Unidade de Cuidados na Comunidade

A presidente congratulou-se ainda com o facto de “neste momento, estarem praticamente reunidas todas as condições para a instalação da Unidade de Cuidados na Comunidade na antiga Casa de Saúde, libertando uma parte significativa desta Unidade hospitalar para instalar a consulta externa e para permitir que a Urgência possa ser expandida”.

Quanto à abertura da Unidade de Cuidados na Comunidade, a autarca avançou que está tudo praticamente concluído para que “possa ser resolvido o mais rapidamente possível”. “Há pequenas intervenções que estão a ser feitas, nós aguardamos a validação técnica por parte da ARS e, logo a seguir, será a Câmara a fazer essa intervenção. Após isso, rapidamente os serviços mudam”, adiantou Maria do Céu Albuquerque.

A Unidade de Cuidados na Comunidade vai ocupar o 1º piso da antiga Casa de Saúde, situada na Alameda de Santo António, em Abrantes.