Covid-19: Todos os profissionais de saúde foram testados e protegidos - Sec. de Estado

2020-05-15

O secretário de Estado da Saúde garantiu hoje que todos os profissionais de saúde que contactaram com pessoas com covid-19 foram testados e tiveram acesso a equipamentos de proteção individual.

Questionado sobre um estudo da fundação Champalimaud e da Ordem os Enfermeiros segundo o qual o número de enfermeiros expostos ao novo coronavírus é até 10 vezes superior ao número de infeções confirmadas, António Lacerda Sales, escusou-se a comentar a própria investigação, mas afirmou que "todos os profissionais de saúde estiveram protegidos, quer do ponto de vista de equipamentos de proteção individuais quer do ponto de vista da testagem enquanto contactos com doentes”.

António Lacerda Sales acrescentou que “sempre que um doente covid-19, em qualquer instituição, testou positivo, todos os contactos profissionais próximos, quer sintomáticos quer assintomáticos, foram testados e monitorizados exaustivamente pelas equipas de saúde ocupacional das respetivas instituições”.

Segundo os resultados de testes feitos a profissionais divulgados na quinta-feira, o número de enfermeiros e assistentes operacionais dos hospitais de Santo António e Santa Maria infetados com covid-19 pode ser dez vezes superior ao que se julgava.

A estimativa partiu dos resultados de testes serológicos feitos nos dois hospitais, em Lisboa e no Porto, da responsabilidade da Fundação Champalimaud, em associação com a Ordem dos Enfermeiros.

Os números divulgados mostram que das pessoas testadas no Hospital de Santo António, no Porto, há 10 vezes mais infetados do que o número identificado anteriormente, e que no Hospital de Santa Maria o número de infetados é 11 vezes superior.

O rastreio serológico foi feito a 657 profissionais, 206 enfermeiros e 141 assistentes no Hospital de Santo António, e 184 enfermeiros e 126 assistentes no Hospital de Santa Maria.

Os resultados divulgados pela Fundação Champalimaud e pela Ordem dos Enfermeiros mostram que no Porto 8,4% dos profissionais foram infetados, mas na maioria ficaram assintomáticos e sem nunca antes terem sido identificados com a covid-19. Em Lisboa a percentagem foi de 6,5%.

Portugal contabiliza 1.190 mortos associados à covid-19 em 28.583 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais seis mortos (+0,5%) e mais 264 casos de infeção (+0,9%).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 302 mil mortos e infetou mais de 4,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios. 

Lusa