BE questiona governo por atraso das obras nas urgências do hospital de Abrantes

Saúde 2020-02-09
Hospital Abrantes
Hospital Abrantes

O BE questionou o Governo acerca do atraso nas obras de ampliação da Urgência Médico-Cirúrgica (UMC) do hospital de Abrantes e se vai ou não avançar com aquele investimento na unidade do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT).

Na pergunta dirigida ao Ministério da Saúde, a que a Lusa teve acesso, os deputados do BE Moisés Ferreira e Fabíola Cardoso lembram que "a 28 de novembro de 2018, o presidente do Conselho de Administração do CHMT disse publicamente que as dificuldades no início das obras se deviam às complexidades técnicas que condicionaram o desenvolvimento do projeto de intervenção" tendo ainda referido, segundo o BE, "que as mesmas iriam ter um orçamento de cerca de 2,1ME e começariam na primavera de 2019".

Na pergunta, os deputados lembram que, "cerca de um ano depois do último anúncio de requalificação da UMC do Hospital de Abrantes, não só nada avançou como não é do conhecimento público para quando está previsto o início da mesma", pelo que questionam ainda "qual o calendário para esta obra, início previsto e data de conclusão, e qual a verba prevista para esta obra".

Lusa