Pesquisar notícia
sábado,
18 set 2021
PUB
Região

Vila de Rei integra secção de Municípios Olivícolas da Associação de Municípios Portugueses do Vinho

4/03/2020 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter
A Assembleia Municipal de Vila de Rei aprovou por unanimidade, em reunião ordinária a 27 de fevereiro, a integração da autarquia vilarregense na Associação de Municípios Portugueses do Vinho, na secção de Municípios Olivícolas, como forma de dar continuidade na aposta da promoção do azeite de Vila de Rei.
 
A secção de Municípios Olivícolas pretende congregar os interesses das áreas ligadas à produção de vinho e azeite, nas suas vertentes económica, turística, promocional e gastronómica.
 
O Município de Vila de Rei encara este projeto como "uma forma de valorização do azeite enquanto produto endógeno que contribui para o desenvolvimento dos territórios e da economia rural".
 
Em comunicado, a autarquia explica que com esta integração vai ser possível participar, por exemplo, na Feira Nacional da Agricultura em Santarém, de 8 a 16 de junho, no stand da Associação de Municípios Portugueses do Vinho, e ainda o agendamento de uma reunião com a Associação Italiana ‘Associazione Nazionale Città dell’Olio’, em Siena.
 
O presidente do Município de Vila de Rei, Ricardo Aires, afirma que “depois da aposta na construção do Lagar de Azeite e na criação de uma marca de azeite, a entrada nesta Associação poderá alavancar o potencial e a qualidade do azeite de Vila de Rei e, simultaneamente, potenciar o crescimento dos nossos atuais produtores de vinho que podem encarar estas atividades como opções para o desenvolvimento da nossa região.”
 
Com a integração nesta Associação, o Município de Vila de Rei garante apoios na valorização dos seus recursos naturais, procura de financiamentos para projetos nacionais e transnacionais de âmbito comunitário, incentivo do desenvolvimento económico mediante uma oferta turística integrada, proteção, valorização, e promoção do território, das atividades agroalimentares, das produções da economia eco compatível para assegurar a permanência dos agricultores no território, entre outros.