Pesquisar notícia
sábado,
25 set 2021
PUB
Região

Vasco Estrela demite-se de presidente da Assembleia da Tejo Ambiente

25/11/2020 às 18:55
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Discordância com “a forma como as coisas estão a correr” foi a razão apresentada por Vasco Estrela para apresentar a demissão de presidente da Assembleia Geral da Tejo Ambiente.
O presidente da Câmara de Mação deu conhecimento deste facto na reunião do Executivo desta quarta-feira e à Antena Livre explicou que o desagrado se prende “com decisões que foram tomadas relativamente a investimentos no concelho de Mação, o protelar desses investimentos e a decisões que estão a tentar que sejam tomadas e que vão contra aquilo que eram os pressupostos que presidiram à nossa adesão”.
Vasco Estrela admitiu que “apesar de resolverem os problemas, não era aquilo com que nós contávamos” e disse que não estava satisfeito “só com esta intenção”, mesmo não se sabendo qual a decisão final.
A intenção de demissão já foi comunicada aos restantes autarcas dos seis municípios que integram a empresa Tejo Ambiente esta quarta-feira de manhã e “tenho uma carta preparada, que sairá entre hoje e amanhã, a formalizar essa decisão”.
“Não me sinto bem em que seja o Município de Mação e o seu presidente a presidir à Assembleia Geral, onde está reunido o capital social daquela empresa e onde eu estou em desacordo, neste caso concreto, como as coisas estão a ser geridas relativamente ao concelho de Mação”, adiantou.
Vasco Estrela relembrou, no entanto, “que não me posso esquecer que estou numa empresa que reúne seis municípios mas estou lá na qualidade de presidente da Câmara Municipal de Mação e tenho de defender também os interesses da Câmara Municipal de Mação”. O autarca reforçou a palavra “também” pois, como explicou, “eu sou solidário com os outros mas acho que os outros também têm que ser solidários com o concelho de Mação e com o seu presidente e acho que não o estão a ser”.
Questionado acerca das respostas que tem tido por parte do Conselho de Administração da Tejo Ambiente, o ainda presidente da Assembleia Geral da empresa, afirmou que “não têm sido praticamente nenhumas”, adiantando que lhe têm dito que “as coisas estão a ser vistas, as coisas estão a ser tratadas...”
Objetivamente, reiterou, “é que nós andamos pelos jornais, pelas redes sociais e vemos investimentos noutros concelhos e no concelho de Mação não. Mais do que isso, é que nem sequer há decisões, passados todos estes meses, relativamente ao que eram investimentos estruturantes e importantes para o concelho de Mação”.
Quanto “ao que possa vir a ser ensaiado em termos de discurso”, Vasco Estrela quis “deixar claro” que se se dizer que o concelho de Mação “pudesse ter muita necessidade dos investimentos da Tejo Ambiente, das duas uma: ou isso não era verdade ou então os gestores que lá estão não sabem o que estão a fazer. Porque se a necessidade do concelho de Mação era tanta, porque é que estão a fazer os investimentos nos outros locais? Alguma coisa não bate certo. Ou será que os outros estavam mais necessitados do que nós?”, questionou.
“É bom que estas coisas fiquem claras”, pediu Vasco Estrela, voltando a reafirmar que “se nós estávamos mais necessitados que os outros, então é um péssimo ato de gestão fazer primeiro aqueles que tinham menos necessidade”.
Vasco Estrela fez questão de afirmar que com esta tomada de posição “não estou a pôr em causa questões pessoais”, referindo-se aos restantes autarcas dos municípios que integram a Tejo Ambiente. “Eles defendem os interesses dos municípios deles, eu defendo os meus. Acho que todos em conjunto devíamos defender os da Tejo Ambiente. Se é isso que está a acontecer ou não, cada um que faça a sua auto-análise e o seu juízo de valor”, referiu.
No final, Vasco Estrela assegurou que relativamente “a dados concretos e objetivos, não há qualquer discussão possível porque as coisas são os que são. Vejam os investimentos que foram feitos até agora nos concelhos dos membros do Conselho de Administração e vejam nos outros. E que tirem as suas conclusões”.
O Conselho de Administração da Tejo Ambiente é composto pela presidente do Município de Tomar, Anabela Freitas, pelo presidente do Município de Ourém, Luís Albuquerque e pelo presidente do Município de Ferreira do Zêzere, Jacinto Lopes.
Já a Assembleia Municipal é composta pelos presidentes dos Municípios de Mação (Vasco Estrela), Vila Nova da Barquinha (Fernando Freire) e Sardoal (Miguel Borges).