Pomonas Camonianas com Feira de Antiguidades e Velharias nas ruas

Região 2019-06-05
Foto: Pomonas Camonianas 2018
Foto: Pomonas Camonianas 2018

Pelo 24º ano as Pomonas Camonianas voltam a animar a vila de Constância de 8 a 10 de junho, com muitas atividades culturais e musicais e com uma componente muito forte da comunidade escolar.

No dia 10 de junho, Dia de Portugal e de Camões, as evocações acontecem ao logo do dia com destaque para a tarde, às 17 horas, altura em que vai acontecer uma conferência na Casa Memória de Camões com Carlos Ascenso André, professor da universidade de Coimbra.

Este evento volta a ter uma componente muito forte do agrupamento escolar de Constância. domingo haverá teatro, às 21:30 horas, com “A chegada de Camões a Constância”, pelo grupo de teatro Tomem Lá, dos alunos do 8º e 9º ano de escolaridade. Os alunos estão envolvidos numa mão cheia de outras atividades nos dois dias, entre música e declamação de poemas. No sábado ao longo de todo o dia tem lugar um concurso de pintura ao ar livre: “As cores de Constância”. E acrescenta-se a exposição destes trabalhos na antiga cadeia.

Estas Pomonas arrancam, no entanto, no sábado, com muitas atividades orientes, se onde se destaca uma workshop de como usar o “Sari”, atuação do grupo Ekvat da casa de Goa, pinturas “Henna”, danças tradicionais orientais, entre outras.

O desporto também marca presença com a realização de uma prova de orientação noturna no domingo, em que a concentração está programada para as 23 horas no parque de campismo.

Nos três dias do evento, entre as 15 e as 23 horas, realiza-se a Feira Quinhentista com a venda de frutos e flores, principalmente os muitos que o poeta refere na sua obra, dinamizado pelos alunos do 8º ano Neste âmbito vai existir também uma taberna quinhentista para “matar” a sede aos visitantes. Também no sábado e no domingo a praça Alexandre Herculano recebe a já tradicional Feira de Antiguidades e Velharias.

Já agora pode ficar a saber que a “Pomona” era a divindade que presidia à florescência das plantas e ao crescimento dos frutos. O seu nome tem a mesma origem etimológica de pomo (fruto carnudo) e de pomar. “Era-lhe consagrado um bosque, chamado Pomonal, situado na estrada de Roma a Óstia, onde se lhe prestava culto”. E revela a autarqia na história deste evento que “Camões, poeta maior do renascimento dos valores clássicos, evoca com frequência as divindades gregas e romanas e, de entre estas, Pomona. E refere-se, por outro lado, a uma imensa variedade de flores e de frutos que ela protegia”.

As Pomonas Camonianas são uma organização da Câmara Municipal de Constância com o apoio do Agrupamento de Escolas do Concelho e da Associação da Casa-Memória de Camões.