Pesquisar notícia
sexta,
24 set 2021
PUB
Região

Município de Ourém pede parecer à Agência do Ambiente para criar ecovia

4/07/2019 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O município de Ourém vai pedir um parecer à Agência Nacional do Ambiente e auscultar algumas juntas de freguesia do concelho para avaliar a viabilidade da criação de uma ecovia.

Segundo uma nota de imprensa da Câmara de Ourém (distrito de Santarém), na mais recente reunião de executivo, o presidente, Luís Albuquerque (coligação Ourém Sempre PSD/CDS-PP) revelou que "será pedido um parecer à Agência Nacional do Ambiente, assim como serão auscultadas as juntas de freguesia envolvidas (Atouguia, Nossa Senhora das Misericórdias, Atouguia e Fátima) relativamente à viabilidade da implantação do traçado proposto".

Mediante as conclusões destes procedimentos, o executivo decidirá se o projeto da criação de uma ecovia, que iria ligar Ourém a Fátima, avança em definitivo.

O traçado proposto liga as duas cidades através de um percurso pedonal e ciclável, que assenta num aproveitamento de 6,735 quilómetros de caminhos já existentes, "sendo complementado com a abertura/construção de novos caminhos ao longo de 2,232 quilómetros, perfazendo um percurso total de 8,967 quilómetros".

O projeto tem início na Ponte dos Namorados, em Ourém, passa pela Capela de São Sebastião e pela Estrada de Alvega, terminando em Fátima, na Rua da Salgueira, em Moita Redonda.

Oferece-se “aos utentes a oportunidade de desfrutar da beleza ambiental e paisagística proporcionada pelo curso de água e sua envolvência", refere a autarquia.

Segundo o município, o objetivo é "potenciar o turismo ambiental, não esquecendo a garantia de condições adequadas aos milhares de peregrinos que acedem a Fátima vindos do interior do país, entre outras inúmeras vantagens associadas à implementação desta ecovia".

"Temos este projeto em mente desde o início do nosso mandato, porque nos parece importante para aproximar as duas cidades. Estamos numa fase preliminar, ainda vamos pedir pareceres a quem de direito, tanto às juntas de freguesia envolvidas como à Agência Portuguesa do Ambiente, uma vez que todo o traçado proposto corre à beira das ribeiras existentes entre Ourém e Fátima", refere a nota, citando o presidente da Câmara.

Mediante as conclusões destes pareceres, a autarquia avançará ou não para a contratação do projeto de execução, para poder candidatá-lo a "algum aviso comunitário ou eventualmente avançar com base em recursos próprios".

Segundo o município de Ourém, esta ecovia "permitirá a ampliação do Parque Municipal António Teixeira, com continuidade até à Ponte dos Namorados", tal como "potencia o turismo ambiental no concelho de Ourém", "cria condições condignas para a passagem de milhares de peregrinos oriundos do interior do país" e "salvaguarda, reabilita e disponibiliza ao país a Capela de São Sebastião".

Além disso, refere o comunicado, "privilegia o projeto ‘Caminhos de Fátima’ e a ‘Rota Carmelita’, o primeiro percurso de peregrinos marcado oficialmente em Portugal, ligando o Memorial da Irmã Lúcia, no Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, ao Santuário de Fátima".

Lusa