Médio Tejo soma mais três infeções por COVID-19 (C/ÁUDIO)

2020-05-20

Depois de uma semana de uma calma relativa na evolução da pandemia a região do ACES Médio Tejo voltou a somar mais três casos positivos nas últimas 24 horas e mais 12 pessoas que entraram em vigilância ativa. O Médio Tejo que numa semana, desde a última quarta-feira, 13 de maio, só tinha somado mais dois casos aos números globais acrescenta agora mais três chegando às 169 pessoas infetadas com a doença. Já nas vigilâncias ativas somam-se mais 12 do que os números divulgados ontem, são agora 637 pessoas que ficam em isolamento.

O número de altas da vigilância também mudou, havendo cinco residentes neste território que deixaram de estar fechados à espera de sintomatologia.

O que não mudou de ontem para hoje foi o número das altas da doença, que se mantêm em 109 pessoas que se livraram da infeção provocada pelo coronavírus. Quer isto dizer que a região do Médio Tejo nem, ao dia de hoje, 60 pessoas ainda em recuperação.

Confira aqui os dados por concelho:

As variações nas últimas 24 horas verificaram-se em Ourém que soma mais dois casos positivos, passando para 40 pessoas que contraíram a doença, e mais um em Torres Novas que passa para 48 pessoas com COVID-19. No que diz respeito às vigilâncias ativas o Entroncamento sobre das sete para nove, Ourém de dez par 11 e Torres Novas que acrescenta mais cinco às cinco que tinha ontem. Só Abrantes diminui, deixa de ter duas pessoas em isolamento passando apenas a ter uma pessoa que se encontra ainda na quarentena obrigatória.

O Médio Tejo continua a registar dois óbitos, um em Alcanena e um em Tomar.

Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo, explicou que estes casos têm a ver com pessoas que foram testadas na abertura das creches desta semana. Diz a médica de saúde pública que eram pessoas completamente assintomáticas e que foram detetadas por via dos testes que tem estado a ser feitos em toda a região. Daí que tenham aumentado também o número de casos em vigilância ativa.

Maria dos Anjos esperança diz que as pessoas no Médio Tejo têm-se portado bem, tanto mais que em todos os testes nos profissionais de lares e instituições particulares de solidariedade social não se registou qualquer caso positivo. E analisa também este período de desconfinamento que vê com alguma expetativa para perceber os comportamentos decorrentes da reabertura da sociedade.

Maria dos Anjos Esperança, Unidade de Saúde Pública do ACES Médio Tejo

 

Confira aqui os infetados e recuperados em cada concelho.