Pesquisar notícia
terça,
28 set 2021
PUB
Região

Incêndios: Presidente da Proteção Civil afirma que apoio externo foi pedido no momento oportuno

23/07/2019 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Mourato Nunes, afirmou esta segunda-feira que o pedido de apoio externo para o combate aos incêndios foi feito no momento oportuno.

"Consideramos que era agora oportuno solicitar o apoio de meios externos, porque tivemos uma ocorrência que não era expectável no momento e que justificou essa solicitação de meios", afirmou Mourato Nunes, durante a conferência de imprensa das 20:00, feita no posto de comando da Sertã, distrito de Castelo Branco.

Dois aviões pesados anfíbios espanhóis começaram a operar hoje à tarde no incêndio que deflagrou em Vila de Rei, Castelo Branco, depois de Portugal ter solicitado "assistência bilateral".

"Portugal solicitou assistência bilateral a Espanha no quadro do Protocolo entre a República Portuguesa e o Reino de Espanha sobre Cooperação Técnica e Assistência Mútua em matéria de Proteção Civil", lê-se numa nota divulgada pelo Ministério da Administração Interna.

Mourato Nunes explicou que os dois aviões pesados anfíbios espanhóis estão a atuar e vão continuar no teatro de operações o tempo que for considerado necessário.

"Se for necessário mais algum reforço, será solicitado em devido tempo. Do nosso ponto de vista, tudo foi feito atempadamente", declarou o presidente da ANEPC.

Vários incêndios deflagraram no distrito de Castelo Branco ao início da tarde de sábado. Dois com origem na Sertã e um em Vila de Rei assumiram maiores dimensões, tendo este último alastrado, ainda no sábado, ao concelho de Mação, distrito de Santarém.

No mais recente ‘briefing' com os jornalistas, às 20:00 de hoje, a Proteção Civil anunciou que, depois de uma tarde de reativações e de um combate difícil, o fogo estava "em resolução" no concelho de Vila de Rei, enquanto 70% do incêndio em Mação estava também "em rescaldo".

Trinta e nove pessoas foram assistidas no âmbito deste incêndio, das quais 15 são consideradas feridos ligeiros e uma sofreu ferimentos com gravidade. Destes 16 feridos, cinco são civis.

Lusa