Incêndios: Distrito de Santarém com meios similares a 2018 na fase crítica

Região 2019-06-07

 O dispositivo de combate a incêndios no distrito de Santarém para a fase mais crítica é idêntico ao de 2018, com 658 operacionais, 151 veículos e quatro meios aéreos, disse hoje fonte da proteção civil.

O comandante distrital de operações de socorro de Santarém, Mário Silvestre, disse hoje à Lusa que o dispositivo “sofreu um incremento” nos níveis II (15 a 31 de maio) e III (01 a 30 de junho), “atendendo à previsibilidade do agravamento do risco de incêndio para o período em causa, tal como se veio a verificar”.

“Em termos gerais, o dispositivo sofreu um incremento de meios disponíveis, muito por força das novas Equipas de Intervenção Permanente (EIP), num total de 20 equipas e 100 operacionais”, afirmou.

Na fase IV (de 01 de julho a 30 de setembro), a mais crítica, o dispositivo distrital de Santarém contará com 50 Equipas de Combate a Incêndios (ECIN) mais 25 Equipas Logísticas de Apoio ao Combate (ELAC), neste caso mais duas do que em 2018.

Estarão disponíveis 151 veículos e 658 operacionais (300 dos corpos de bombeiros, 100 das EIP, 102 sapadores florestais - 30 das comunidades intermunicipais da Lezíria e do Médio Tejo, 44 da AFOCELCA - Agrupamento Complementar de Empresas de Proteção Contra Incêndios e 28 da Associação de Produtores Florestais -,60 militares do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro, 32 agentes da PSP e 55 militares da GNR/SEPNA).

Conforme a diretiva nacional, no distrito estarão ainda posicionados quatro meios aéreos, um helicóptero ligeiro e um pesado em Ferreira do Zêzere, um ligeiro em Pernes (Santarém) e um médio no Sardoal.

No âmbito do comando e controlo, o dispositivo conta com um comandante em permanência no Comando Distrital, um assistente de operações, dois comandantes de operações em permanência na Lezíria e no Médio Tejo, três equipas de posto de comando operacional e oito equipas de reconhecimento e avaliação da situação.

No apoio ao combate, estarão disponíveis oito máquinas de rasto e quatro veículos de comando e comunicações.

A apresentação pública do dispositivo realizou-se em 10 de maio, em sede de Comissão Distrital de Proteção Civil, com a presença dos presidentes de Câmara do distrito, presidentes de Junta e agentes de proteção civil, disse.

Lusa