Pesquisar notícia
terça,
21 set 2021
PUB
Região

Campo Militar de Santa Margarida ganha prémio ambiental

15/07/2019 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O 25º prémio da Defesa Nacional e Ambiente foi entregue hoje à Brigada Mecanizada do Exército (BrigMec), no Campo Militar de Santa Margarida (CMSM), pelo sistema de gestão ambiental desenvolvido por esta unidade militar.

O Comandante do Campo Militar de Santa Maragarida recebe o prémio da Defesa Nacional e Ambiente

A Alferes Ângela Máximo, uma das responsáveis pelo setor ambiental do CMSM explicou que têm as duas áreas, urbana e rural, com todos os problemas que as zonas civis do país. A floresta precisa de ser limpa e ordenada para evitar incêndios florestais e a área urbana com tudo inerente à vida civil. Desde o tratamento de efluentes à recolha de resíduos sólidos ou à separação dos lixos. A lavagem de viaturas é uma das maiores preocupações e uma das áreas em que foi atribuído o prémio e que tem a ver com as lavagens dos carros, principalmente, dos de lagartas. Esta lavagem, feita com água de circuito fechado, fica com muitos óleos que são tratados na ETAR.

Ângela Máximo revelou que o trabalho nestas duas áreas já tem pergaminhos no CMSM e agora caminha-se na eficiência energética. Há a mudança para tecnologia LED, mas confinada aos orçamentos disponibilizados.

A Alferes responsável pelo departamento de ambiente revelou que há um gabinete específico para tratar destas questões e que cada aquartelamento (são dez no total) tem um oficial de ligação para que todas as políticas sejam articuladas entre todos.

O trabalho de formação e sensibilização não é esquecido numa população que é muito móvel, o que aumenta a dificuldade na circulação da mensagem ambiental.

Foi precisamente a "abordagem de conjunto - ambiental, energética e de economia circular - e a preocupação de juntar as várias dimensões", que o ministro da Defesa Nacional destacou, numa opinião partilhada pelo ministro do Ambiente.

"O que este projeto tem de relevante é esta transversalidade", destacou Matos Fernandes, tendo lembrado os objetivos políticos assumidos publicamente de Portugal ser um país "neutro de emissões carbónicas em 2050" e com um "roteiro" definido "para a neutralidade carbónica" e com "metas claras para cada setor", para lá chegar.

A distinção deste ano foi para um conjunto não para uma ação específica. Como revelou o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, trata-se de um trabalho na redução dos hidrocarbonetos (placas de lavagem de carros de combate, separação de hidrocarbonetos de águas residuais), depois o trabalho concreto na floresta com o seu ordenamento e limpeza com compostagem e reaproveitamento de aparas para além do trabalho do rebanho de cabras sapadoras e, por fim, o setor energético em que foi substituído o sistema de iluminação da avenida por tecnologia LED.

O ministro do Ambiente disse ainda que que os portugueses são "líderes no mundo no combate e na prática" em relação às alterações climáticas, tendo referido que a média europeia de redução de emissões foi de 3%" ao passo que Portugal esteve "acima dos 9%".

Já João Gomes Cravinho destacou que "há um aprofundamento do conceito das boas práticas ambientais e da boa gestão energética no sentido de afirmar que isso hoje em dia faz parte da soberania que as Forças Armadas promovem e protegem". O responsável governativo pela defesa nacional referiu ainda que o Exército e a Força Aérea estão preparados para o trabalho que têm no verão, no âmbito da prevenção e combate aos incêndios florestais.

O Prémio Defesa Nacional e Ambiente, criado em 1993, simboliza o compromisso da Defesa Nacional com a preservação do Ambiente, incentivando as boas práticas ambientais e destacando as preocupações da Defesa na preservação dos recursos naturais.

O Prémio distingue, anualmente, a unidade, estabelecimento ou órgão que, de acordo com os princípios da Defesa Nacional, melhor contributo preste para a qualidade do ambiente, numa perspetiva de desenvolvimento sustentável, através da utilização eficiente dos recursos naturais, da promoção de boas práticas de gestão de ordenamento do território, da proteção e valorização do património natural e paisagístico e da biodiversidade.

 

CMSM ou uma cidade militar no interior do país

O Campo Militar de Santa Margarida (CMSM), foi criado em 1953 e em 1978 é criada a 1ª BMI (Brigada Mecanizada Independente).

Neste campo que se estende por 67 KM2, dos quais 3 KM2 são de área urbana, encontramos campos de manobras, carreiras de tiro para todos os sistemas de armamento terrestre, capacidade de acolhimento para 1500 militares e, ainda, a experiência alargada em receber exercícios militares internacionais.

O Campo Militar de Santa Margarida fica situado no concelho de Constância, perto da aldeia de Malpique. Tem construídos 330 edifícios militares e civis, entre 10 aquartelamentos , dois bairros residenciais, e diversas infraestruturas desportivas e de apoio social, como piscinas, campos de futebol, cinema, igreja e até uma agência bancária.

Do ponto de vista humano, no CMSM tem 1216 pessoas, dos quais 89% são do sexo masculino e os restantes 11% do sexo feminino. Acrescenta-se ainda que residem ali 73 famílias que têm os seus filhos (60) a estudar no ensino do concelho. O campo tem um total de 716 viaturas na sua frota militar.

Ao nível daquilo que é a preocupação ambiental, o CMSM tem certificação desde 2004 que tem vindo a ser renovada e tem validade até 2021. Tem assim o seu processo de gestão ambiental, energética e agro-florestal em vigor.

Na área ambiental tem como prioridades a monitorização dos solos, a autonomia hídrica e o controlo dos resíduos.

Já no setor energético é feita a monitorização do desempenho, boas práticas energéticas, prevenção de desperdícios e redução dos consumos.

No setor agro-florestal há o empenho na formatação e sensibilização, na proteção da fauna e flora, na prevenção de incêndios e no combate aos infestantes.

Quanto ao povoamento florestal registe-se que a maior área, 5020 hectares são de sobro, 510 de pinhal manso, 396 de eucaliptal, 263 de olival, 271 de pinhal bravo e há a registar ainda uma zona de 3 hectares de choupo e dois de freixo.

 

A chegada dos membros do Governo ao Campo Militar de Santa Margarida

João Matos Fernandes, ministro do Ambiente, observa os prémios já atribuídos 

Os dois governantes experimentaram uma pequena viagem num dos tanqes de Santa Margarida

Maquinaria ligeira e pesada na limpeza dos matos

O Campo Militar tem um rebanho e cabras e ovelhas sapadoras na limpeza dos matos