Pesquisar notícia
sábado,
25 set 2021
PUB
Região

Desemprego: Número de desempregados cresce na região

15/06/2020 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) divulgou recentemente os dados relativos à evolução do desemprego em Portugal continental. Os dados do IEFP vão à evolução por concelho e dizem respeito ao número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego.

Olhando para o mapa, numa primeira apreciação no distrito de Santarém há apenas dois concelhos que tiveram diminuição de desemprego, enquanto todos os outros registaram um aumento do número de inscritos nos centros de emprego. Ferreira do Zêzere e Chamusca são os dois oásis no meio de toda a região pintada com o aumento dos desempregados no olhar para o número de inscritos no IEFP.

Num olhar mais pormenorizado entre os dados de abril de 2019 e o mesmo mês de 2020 Abrantes teve um crescimento de 31,6%. O número de desempregados subiu de 1362 para 1973.

Já em Constância a variação foi de um crescimento de 20%. No mês quatro de 2019 tinha 130 pessoas registadas no desemprego e em abril deste ano 156.

Seguindo para Mação a variação foi de um aumento de 19,3%. Neste concelho os 150 desempregados inscritos no IEFP passaram para 179.

No Sardoal o crescimento do desemprego foi de 28,3%. Em abril de 2019 havia um registo de 120 pessoas à procura de emprego e em abril de 2020 o número passou a ser 154.

Vila Nova da Barquinha também viu o número de desempregados a crescer 35,8%, dos 123 inscritos nos centros de emprego em 2019 para 167 em 2020.

Vila de Rei, do distrito de Castelo Branco, mas pertencente ao Médio Tejo na sua estrutura administrativa teve um aumento de 25,8%. O crescimento do número de desempregados foi dos 62 para os 75.

Olhando também para Tomar e Torres Novas, concelhos de maior dimensão, juntamente com Abrantes, no Médio Tejo o crescimento do desemprego foi de 19,3% e 23,8%, respetivamente. Em Tomar o número de desempregados era em 2019 de 848 pessoas e em abril 1012. Já em Torres Novas o crescimento dos inscritos nos centros de emprego subiu de 690, em 2019, para os 854, em 2020.

Ainda no olhar sobre o distrito, onde a evolução foi negativa, isto é, onde houve uma diminuição do número de desempregados, Chamusca tinha 188 e passou a ter 184. Apenas quatro desempregados a menos, mas que representa uma diminuição de 2,1%. Já em Ferreira do Zêzere, o concelho tinha em 2019 120 pessoas inscritas nos centros de emprego e passou para 143, o que representa uma diminuição de desempregados da ordem dos 16,1%.

No olhar sobre o país no Algarve o número de desempregados mais do que duplicou, o que representa perto de 15 mil novos desempregados.

Lisboa e Vale do Tejo é a segunda região do país com maior aumento (28,7%), seguindo-se o Alentejo (25,9%). Já as subidas no Centro (16,5%) e Norte (14,1%) ficaram abaixo da média do país.

Tendo em conta apenas os concelhos do continente, o aumento é de 24% para quase 269 mil inscritos.