Pesquisar notícia
sábado,
25 set 2021
PUB
Região

COVID-19: Médio Tejo regista mais 37 casos positivos mas reduz confinamentos

18/08/2021 às 18:07
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo (USPMT) registou nas últimas 24 horas mais 37 casos de pessoas infetadas com SARS-CoV-2 na área territorial dos seus 11 concelhos.

Estes 37 novos casos positivos anotados pelos laboratórios, foram registados em Abrantes (7), Alcanena (4), Entroncamento (9), Ourém (8), Tomar (8) e Torres Novas (1).

O total de pessoas recuperadas da COVID-19 mantém-se em 13 605 e o número de óbitos também não sofreu alteração, havendo a lamentar 391 mortes na região devido à Covid-19.

Com esta atualização o número de casos ativos no Médio Tejo é esta quarta-feira de 447 e estão localizados em Abrantes (44), Alcanena (48), Constância (5), Entroncamento (89), Ferreira do Zêzere (5), Mação (17), Ourém (81), Sardoal (6), Tomar (59), Torres Novas (77) e Vila Nova da Barquinha (16).

 

O número de pessoas que estão em confinamento por terem contactado com infetados, voltou a descer nas últimas 24 horas. No total, há na região 390 pessoas a quem foi decretada a quarentena pelo período de 14 dias e que devem ficar em isolamento em casa, ou seja, são menos 40 do que os números de ontem. Desde que começou a pandemia que a USPMT já decretou um total de 10 137 confinamentos e deu alta do isolamento a 9 731 pessoas.

As 390 pessoas em vigilância ativa esta quarta-feira, estão confinadas em Abrantes (23), Alcanena (28), Constância (2), Entroncamento (71), Ferreira do Zêzere (12), Mação (31), Ourém (34), Sardoal (4), Tomar (86), Torres Novas (76) e Vila Nova da Barquinha (23).

Portugal regista hoje 17 mortes atribuídas à covid-19, 2.983 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e nova redução nos internamentos em enfermaria.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) estão hoje internadas 695 pessoas com covid-19, menos 49 em relação a terça-feira, 139 das quais em cuidados intensivos, menos cinco.

As mortes ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (6), na região Norte (2) na região Centro (4), no Alentejo (2) e no Algarve (3).

Relativamente às idades das vítimas mortais, o boletim regista que 12 tinham mais de 80 anos, quatro entre 70 e 79 anos e uma entre 60 e 69 anos.