Covid-19: Médio Tejo pede ao Governo maior capacidade para realização de testes

Região 2020-03-26
Foto: Miguel Borges
Foto: Miguel Borges

Os 13 municípios da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Médio Tejo manifestaram ontem a sua preocupação com o evoluir dos casos de covid-19 e apelaram ao Governo para poderem ter acesso a uma maior capacidade para a realização de testes.

"Cada vez mais preocupados com toda a situação que se está a viver, mas também totalmente empenhados em contribuir para a inversão desta situação inquietante, os autarcas do Médio Tejo unem-se mais uma vez em prol da região, apelando ao Governo, bem como à Administração Regional de Saúde, para que possamos ter acesso a uma maior capacidade para a realização de testes no âmbito desta pandemia, de acordo e com a devida articulação com as demais entidades competentes nesta matéria", dá conta em comunicado a CIM Médio Tejo, que agrega 11 municípios do distrito de Santarém e dois de Castelo Branco.

Os 13 autarcas da região afirmam estar "coordenados e unidos no combate a este flagelo" e fazem este apelo no sentido de poderem utilizar "todas as medidas que estejam ao seu alcance de modo a minimizar a mitigação" deste vírus.

"Sabendo que Portugal vai entrar em fase de mitigação da pandemia de covid-19 a partir de quinta-feira, dia 26 de março, é absolutamente critico intensificar os testes da covid-19, estando os municípios disponíveis para colaborar neste esforço, desde que tenha o envolvimento da Administração Regional de Saúde", pode ler-se na mesma nota.

Com uma população na ordem dos 250 mil habitantes, a CIMT é composta pelos municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000.

Em Portugal, há 43 mortes, mais 10 do que na terça-feira, e 2.995 infeções confirmadas.

Lusa