Pesquisar notícia
sexta,
17 set 2021
PUB
Região

Covid-19: Médio Tejo com mais 7 infetados que têm as mais variadas origens (C/ÁUDIO)

21/05/2021 às 17:52
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Médio Tejo registou nas últimas 24 horas mais 7 novos casos de pessoas infetadas com o coronavírus, atingindo um total acumulado de 12 931 infetados desde que começou a pandemia. Os casos divulgados nesta sexta-feira estão localizados em Alcanena (2), Entroncamento (2) e Torres Novas (3).

De acordo com o relatório epidemiológico da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo (USPMT) desta sexta-feira, não há alterações no número de pessoas recuperadas (12 477) nem de óbitos (378), o que acontece há mais de uma semana, pelo que os casos ativos neste território subiu para 76. Estes casos estão localizados em Abrantes (8), Alcanena (9), Constância (1), Entroncamento (10), Ourém (22), Sardoal (1), Tomar (7), Torres Novas (5) e Vila Nova da Barquinha (5). Os concelhos de Ferreira do Zêzere e Mação não têm qualquer caso ativo.

Já no que diz respeito a vigilâncias ativas há a registar mais 6 pessoas em confinamento por contacto de risco com infetados. Desde que começou a pandemia que a autoridade de saúde já decretou 7 808 confinamentos para isolamento profilático, com 7 644 a terem alta da quarentena.

Nesta sexta-feira, dia 21 de maio, o número total de pessoas em vigilância ativa no Médio Tejo, e com confinamento obrigatório, é de 170 distribuídas por Abrantes (6), Alcanena (14), Constância (4), Entroncamento (54), Mação (4), Ourém (15), Sardoal (3), Torres Novas (67) e Vila Nova da Barquinha (3). Ferreira do Zêzere e Tomar são os concelhos do Médio Tejo que não têm qualquer pessoa em confinamento por contacto com infetados com SARS-CoV-2.

Depois de muitas semanas com poucos casos, e muitos dias sem qualquer novo infetado, o Médio Tejo voltou, tal como o país, a ter nesta semana mais casos diários.

Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo (USPMT) explicou à Antena Livre que esta subida de casos tem a ver com situações várias. De acordo com a médica de saúde pública “há de tudo no nosso território. Temos militares que regressaram de uma missão no estrangeiro, temos uma comunidade de emigrantes indianos que trabalham noutros pontos do país, temos uma escola em Ourém que está fechada e vai testar todos os alunos e pessoas que regressaram de viagens”, frisou a coordenadora da USPMT.

E naquilo que são estes tempos de alívio das medidas restritivas, Maria dos Anjos Esperança, insiste que não deveremos deixar de lado os cuidados e o uso de máscara, até porque os casos positivos estão a ser registados nas faixas etárias mais baixas.

Maria dos Anjos Esperança, USPMT

Portugal registou hoje três mortes atribuídas à covid-19, 559 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, e nova nova descida nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos, indica a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico da DGS, estão internados em cuidados intensivos 55 doentes, menos três do que na quinta-feira.

Quanto aos internamentos em enfermaria, os dados oficiais indicam que estão hoje internados 207 doentes, menos um.

As mortes ocorreram nas regiões Norte, Centro e Algarve.

Os dados mostram ainda que houve um aumento de 94 casos ativos de infeção, totalizando agora 22 287.

Desde o início da pandemia Portugal já contabilizou 844.288 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus e 17.017 mortes.

O índice de transmissibilidade (Rt) do coronavírus SARS-Cov-2 em Portugal subiu hoje para 1,03 assim como a incidência de casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias que aumentou para 52,6.

Desde o dia 12 de maio que o Rt nacional regista uma subida, estando acima de 1 desde 17 de maio.

Os números anteriores destes indicadores, divulgados na quarta-feira, indicavam um Rt de 1,02 e uma incidência de 51,4 casos por 100.000 habitantes.