COVID-19: Médio Tejo com 39 confirmados (Abrantes mais 1) e 256 vigilâncias ativas (C/ÁUDIO)

2020-03-31

O Médio Tejo, na área do Agrupamento de Centros de Saúde, passou a ter 39 casos positivos de COVID-19. São mais três do que os verificados ontem, nomeadamente mais um caso em Abrantes, outro em Ourém e outro ainda em Alcanena.

Quanto às vigilâncias ativas também subiu o número em 13 unidades, sendo agora o total de 256 pessoas que estão em isolamento profilático e mais 114 que estão em vigilância passiva.

Assim Tomar continua a ser o concelho com mais casos (9), segue-se Abrantes e Ourém (8), Torres Novas (5), Alcanena (4), Vila Nova da Barquinha (2), Constância, Ferreira do Zêzere e Sardoal (1). Mação e Entroncamento são os concelhos que ainda não apresentam qualquer caso de COVID-19.

Maria dos Anjos Esperança, delegada de Saúde Pública do Médio Tejo, explicou esta tarde à Antena Livre que não querendo ser alarmista estes números ainda vão subir bastante porque as medidas do Estado de Emergência não são imediatas.

Por outro lado, o estado de quarentena, o tempo em que o vírus pode apresentar a sintomatologia também deve ser cumprido rigorosamente. Questionada sobre a massificação dos testes à COVID-19 a delegada de saúde diz ser preciso muito cuidado com essa ideia porque mesmo que um cidadão resulte negativo não quer dizer que deva aliviar as medidas de contenção e recolhimento.

Os idosos e os lares são uma das grandes preocupações no país, como se tem visto em vários locais, e no Médio Tejo o grupo não foge à regra. Maria dos Anjos revela que, neste momento, não há nenhum idoso que esteja a viver em lar que tenha contraído a infeção. Aconteceu uma suspeita na semana passada, mas felizmente não passou disso. Mas a delegada de Saúde Pública deixa sempre o alerta, não podemos aliviar as nossas medidas de contenção e não devemos prevaricar naquilo que são as recomendações.

Maria dos Anjos Esperança tem receio das zonas mais rurais onde os idosos muitas vezes vivem À vontade demais, mesmo com todos os avisos. E não pode ser assim. “Isto é muito perigoso e temos de estar sempre muito atentos” conclui a delegada de Saúde Pública do Médio Tejo.

Maria dos Anjos Esperança, delegada de Saúde Pública do Médio Tejo

O ACES Médio Tejo aglutina os concelhos de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.

Vila de Rei e Sertã são dois concelhos que pertencem à Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, mas que na área da Saúde dependem de Castelo Branco, nomeadamente do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Sul, que monitoriza estas situações.