Pesquisar notícia
segunda,
20 set 2021
PUB
Região

CIMT anuncia redução tarifária nos transportes públicos a partir de 1 de abril

26/03/2019 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) anunciou no passado dia 25 de março, em conferência de imprensa, o plano de aplicação das dotações do Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos (PART) no Médio Tejo.

Este programa de financiamento, que tem como objetivos reduzir as tarifas dos sistemas de transportes públicos coletivos e a expansão da rede de oferta, vai ser aplicado à mobilidade interna e externa ao Médio Tejo, inclui os serviços ferroviário, rodoviário, transporte a pedido e os serviços urbanos, e destina-se especificamente à modalidade dos passes de transportes (assinaturas).

O PART é proveniente do Fundo Ambiental e tem uma dotação para a CIM do Médio Tejo em 2019 de mais de 870 mil euros, aos quais acresce a comparticipação de 2,5% proveniente dos municípios, totalizando 892 mil euros. Deste valor, o secretário executivo da CIMT, Miguel Pombeiro, refere que “o aumento da oferta representará cerca de 11% da totalidade do bolo do PART”, sendo que os restantes 89% se destinam à redução de tarifas (percentagem que vai ao encontro do mínimo de 60% exigido por lei para aplicar à redução de preços).

A presidente da CIMT, Anabela Freitas, explicou que se pretende igualar os descontos entre o modo ferroviário e rodoviário, situação que não vai ser possível ao nível dos tarifários dos serviços urbanos pelo menos até ao final do ano. Pretende-se também promover a articulação com as CIM’s envolventes de modo a criar uma harmonização ao nível dos descontos e uma repartição dos encargos relativos a deslocações que envolvam origem/destino em duas CIM’s, como, por exemplo, Médio Tejo e Lezíria do Tejo.

O aumento da oferta vai incidir principalmente na expansão serviço de Transporte a Pedido, “nomeadamente na zona sul do concelho de Tomar e nas ligações intermunicipais a Vila de Rei, ou seja, na ligação de Vila de Rei a Abrantes, Tomar e Sertã”, explica a presidente da CIMT.

A proposta de repartição da dotação do PART no Médio Tejo foi aprovada por unanimidade no Conselho Intermunicipal e, em termos práticos, eis aquilo que os utentes vão conseguir poupar em cada serviço:

Nas assinaturas normal e jovem do serviço ferroviário, será aplicado um desconto de 40% a partir de 1 de maio. Esta redução é válida, segundo Miguel Pombeiro, para “os comboios regionais e para os inter-regionais”, ficando de fora a modalidade FlexiPass (que inclui o serviço intercidades). A questão da inclusão do serviço inter-regional era algo que, diz Anabela Freitas, “estava ainda em aberto e que neste momento está fechada com a nossa CIM e com a CP”. Neste caso, a redução de tarifários chega aos 97€ por mês em viagens entre Tomar e Lisboa e aos 86,50€ entre Entroncamento e Lisboa. Numa viagem entre Abrantes e Entroncamento os utentes passam a pagar menos 28,85€.

 Fonte: Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo

Existe ainda a possibilidade de combinação de passe regional com metropolitano: quem tem as assinaturas CP Regional e Navegante Urbano paga atualmente 292 euros entre Abrantes e Lisboa. Com a entrada do Navegante Metropolitano a 1 de abril passa a pagar 254€ e, posteriormente, com o desconto de 40% do PART no Médio Tejo (que incide desde a origem médio tejo até Vila Franca de Xira), que entra em vigor a 1 de maio na CP Regional, passará a pagar 168€, usufruindo de um desconto total superior a 100€ por mês.

 Fonte: Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo

No serviço rodoviário, o desconto de 40% é aplicado ao nível dos serviços interurbanos e tem início na Rodoviária do Tejo já a 1 de abril. Ter um passe entre Mação e Abrantes vai passar de 101,30€ para 60,80€.

 Fonte: Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo

Na redução tarifária no serviço de transporte a pedido foram reduzidos para três o número de tarifários existentes (1€, 1,5 € e 2€), sendo que no maior escalão o desconto chega aos 47% e começa a ser aplicado também a 1 de abril. Um bilhete simples entre Cardigos e Mação pode passar de 3,80€ para 2€ ou um conjunto de seis viagens pode custar 12€ ao invés dos 22,80€ pagos até agora.

Fonte: Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo

No caso da redução tarifária nos passes urbanos nos quatro concelhos com este serviço, os descontos variam de município para município e a data de início também: os utentes de Abrantes e Tomar vão poder usufruir da redução a partir de 1 de abril; os utentes de Entroncamento e Torres Novas vão ter acesso aos descontos, no máximo, até 1 de maio. A redução tarifária em passes urbanos poderá ter descontos em várias modalidades, como o passe urbano normal, o sénior e o de cidadãos com mobilidade condicionada.

Com estas medidas, que têm dotação para nove meses, a CIMT estima que sejam beneficiados mais de 5000 utilizadores. No entanto, Anabela Freitas e Miguel Pombeiro salientam que o processo é “gradual” e, por isso, “é natural que não haja um aumento da utilização dos transportes públicos de um mês para o outro” numa região em que mais de 70% dos movimentos pendulares no médio tejo são feitos com uso de viatura individual.

Em 2018, o número de assinaturas entre o modo ferroviário e rodoviário rondava os 20.000 utilizadores, numa região em que a população supera os 200.000 habitantes.

 

Ana Rita Cristóvão