Pesquisar notícia
quinta,
13 mai 2021
Região

CHMT avança com nova Urgência no Hospital de Abrantes (C/ÁUDIO e VÍDEO)

30/03/2021 às 18:26
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Há mais de quatro anos que estava prometida a obra de requalificação das urgências da unidade de Abrantes do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT). Com a definição das estratégias deste Centro Hospitalar a unidade de Abrantes assumiu a Urgência Médica e Cirúrgica, ou seja a urgência diferenciada, mas faltava um complemento que era a renovação, alargamento do espaço físico do serviço. De lá para os dias de hoje esta obra aparecia sempre como intenção por parte do Conselho de Administração, mas o desbloqueio das verbas impedia a sua concretização.

Mas desta vez é certo e os procedimentos concursais para a empreitada estão a ser preparados depois de os ministérios da Saúde e das Finanças terem validado o investimento que vai ser da ordem de 2,9 Milhões de euros. O anúncio da intervenção e apresentação do projeto em 3D daquilo que será o novo serviço aconteceu a 30 de março de 2021 na unidade de Abrantes.

Carlos Andrade Costa, presidente do Conselho de Administração (CA) do Centro Hospitalar do Médio Tejo destacou este investimento que se segue à nova coluna de água da unidade [700 mil euros], à adaptação do espaço e instalação da Ressonância Magnética [1.3 M euros] que deverá entrar em testes no próximo verão, previsivelmente em agosto.

O presidente do CA do CHMT destacou o facto de as intervenções serem faseadas porque “temos várias obras de vulto e não queremos transformar o Hospital num estaleiro de obras. Agora é a Ressonância, depois a Urgência e numa outra fase a Consulta Externa e o serviço de Gastroenterologia que terá mais um milhão de euros de investimento”.

Carlos Andrade Costa, presidente CA CHMT

Carlos Andrade Costa referiu que este foi um processo longo, em que todo o corpo clínico e de enfermagem foi ouvido para que os técnicos do Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH) pudessem fazer o projeto adequado à unidade. E o que foi feito disse o administrador foi um projeto moderno e que separa no mesmo serviço a Urgência Médica e a Urgência Cirúrgica. Carlos Andrade Costa revelou mesmo que este processo começou a ser desenhado antes da pandemia e, como deve acontecer, os serviços adaptam-se às novas necessidades. Por isso, destacou, será uma urgência preparada e equipada para os desafios futuros.

Tratando-se de um investimento avultado deverá começar em obra física ainda este ano, mas o grosso dos trabalhos deverá acontecer em 2022. Nesta apresentação o SUCH mostrou, em vídeo 3D, o que vai ser este novo serviço. E no complemento foi também apresentada a próxima fase, cujos projetos ainda estão a ser elaborados. Trata-se da requalificação das Consultas Externas e do serviço de Gastroenterologia, que avançará logo que termine a obra da Urgência.

Carlos Andrade Costa, presidente CA CHMT

Carlos Andrade Costa vincou a necessidade de um planeamento cuidado destas intervenções que serão feitas sem encerrar ou deslocalizar qualquer serviço, pelo que haverá necessidade de algumas adaptações.

Questionado sobre os prazos o administrador disse que a Ressonância Magnética estará concluída no verão e que a Urgência terá a duração de cerca de um ano.

Carlos Andrade Costa, que entrou na administração do CHMT em situação financeira delicada, explicou que “a sustentabilidade das organizações hospitalares não está na sua retração. Está na sua expansão e na sua capacidade de responder cada vez mais aos utentes e a quem precisa de cuidados hospitalares”.

Carlos Andrade Costa, presidente CA CHMT

Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara de Abrantes, esteve presente na apresentação e mostrou satisfação por, finalmente, haver luz verde para este investimento de fulcral importância para Abrantes, mas acima de tudo para o Médio Tejo. O autarca destacou os investimentos e, com eles, uma cada vez maior afirmação desta unidade na prestação dos cuidados de saúde na região e no país.

Manuel Jorge Valamatos, presidente CM Abrantes

De relembrar que o processo de aquisição do equipamento de Ressonância Magnética (RM) para o Centro Hospitalar do Médio Tejo, está concluído e será instalado na Unidade Hospitalar de Abrantes, devendo entrar em testes ainda durante o próximo verão. Este processo representa um investimento de 1,3 milhões de euros e vem colmatar a inexistência destes equipamentos em hospitais do Serviço Nacional de Saúde no Distrito de Santarém.

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 260 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo, no distrito de Santarém, Vila de Rei e Castelo Branco, do distrito de Castelo Branco, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

Investimentos no Hospital de Abrantes:

Instalação de Painéis Solares – 113 mil euros – concluído
Instalação de nova coluna de água – 700 mil euros – em curso
Instalação da Ressonância Magnética – 1,3 M euros – Em curso (prevista a conclusão em agosto)
Renovação e alargamento do serviço de Urgência Medica e Cirúrgica – 2,9 M euros – lançamento dos concursos (previsão de início das obras ainda em 2021)
Renovação Consulta Externa e Gastroenterologia – 1 M euros – Preparação do projeto (entra em obras após a conclusão da Urgência)