Vereador do PSD quer Abrantes na corrida a polo do Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria

Política 2019-08-23

Abrantes deve ter disponibilidade para acolher uma delegação ou um polo do Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria. Foi esta a proposta apresentada pelo vereador do PSD na Câmara de Abrantes. Rui Santos revelou que se tem ouvido falar que o Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria poderá ser dividido em dois ou que poderá ter uma delegação noutra região. Desta forma, o vereador social-democrata, sabendo que Torres Novas e Entroncamento já abriram a porta a receber esta delegação, quer que Abrantes faça o mesmo.

Rui Santos até vai mais longe e defendeu que a autarquia deveria abrir portas para voltar a receber, por exemplo, o Tribunal de Trabalho, que foi deslocalizado para Tomar. “Seria uma mais-valia para a região, uma vez que as questões laborais têm de ser dirigidas para Tomar”. Rui Santos perguntou ao presidente da Câmara se Abrantes estaria disponível para tomar uma posição de “concorrência” a Torres Novas e ao Entroncamento que já avançaram com as intenções de acolher uma, eventual, delegação do Tribunal que está em Leiria.

Na resposta, Manuel Jorge Valamatos, disse que tinha conhecimento das posições dos seus colegas de Torres Novas e Entroncamento que, no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, manifestaram essa intenção. Revelou o presidente da Câmara que os dois autarcas vizinhos alegaram ter, ambos, edifícios prontos a acolher esta transferência, caso venha a ser uma realidade.

Manuel Jorge Valamatos deixou a indicação que, caso haja intenção de uma mudança para Abrantes, haveria condições para acolher “este, ou outro, serviço judicial”. Aos jornalistas Valamatos confirmou a sua posição, mas acrescentou que “temos de olhar para estas questões de uma forma mais regional e menos de quintinhas”, tendo no entanto vincado que, caso os ministérios entendam uma mudança a Câmara veria com bons olhos esta possibilidade.

Também o vereador do Bloco de Esquerda, Armindo Silveira, se manifestou favorável a que Abrantes, se assim for decidido, possa acolher uma secção do Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria, ou de outra instância.