Sardoal: Miguel Borges diz que pergunta do PS sobre comunicações vem "com dois anos de atraso"

2021-03-17
Foto: Antena Livre / Jornal de Abrantes
Foto: Antena Livre / Jornal de Abrantes

O presidente da Câmara do Sardoal alertou hoje para a necessidade de se melhorar a rede de comunicações no interior do país, perspetivando para os próximos meses a resolução de um problema antigo no concelho, devido a uma operadora privada.

"Já há algum tempo que andamos com este problema ao nível de internet e rede móvel, e a questão estará para ser resolvida até ao verão através de uma operadora privada que está a trabalhar nesse sentido, com a colocação de duas antenas, uma em Alcaravela e uma outra no centro da vila", disse à Lusa Miguel Borges (PSD), notando que as dificuldades na rede de rede de comunicações "não são exclusivas" do Sardoal, no distrito de Santarém.

O autarca, que preside a um município com 92 quilómetros quadrados e cerca de 3.700 habitantes num território de base florestal e com lugares muito dispersos, comentou o pedido de esclarecimento feito esta semana ao Governo por deputados eleitos pelo PS e lembrou já ter alertado em 2019 o primeiro-ministro, António Costa, sobre a situação.

Em agosto de 2020, escreveu à ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, a pedir a intervenção do Governo na melhoria da cobertura das redes móvel e de Internet no interior.

"Não chega termos 85% do país coberto com a futura 5G. Tem de ser 100%", disse Miguel Borges, salientando que as comunicações são essenciais para que o "muito do bom" que existe no território interior seja atrativo para a fixação de pessoas.

"Com a covid-19 muita gente redescobriu o interior do país e o que de bom tem, mesmo para viver, mas existe este ‘mas’", disse, salientando que as "muitas zonas cinzentas" nas redes de comunicações não favorecem quem pode trabalhar à distância nem as empresas que aí existem.

Para o autarca, se a interioridade se tornou "sinónimo de qualidade", falta o "'clique' para verdadeiramente trazer gente e desenvolver" estas regiões.

"Fizeram-se autoestradas, construíram-se equipamentos, apostou-se na qualidade de vida, mas falha o essencial", disse, frisando que não basta a boa acessibilidade viária e lembrando a importância de uma boa rede de comunicações ao nível do dia a dia da população, ensino, empresas, saúde e combate aos incêndios florestais, entre outros.

Os deputados socialistas eleitos pelo distrito de Santarém alertaram esta semana o ministro das Infraestruturas e Habitação para a falta de cobertura de rede de internet e telemóvel no concelho do Sardoal, situação que, afirmam, continua a causar constrangimentos no teletrabalho e nas aulas ‘online’.

"Temos sido alertados pelos autarcas do Sardoal para a má cobertura de rede no concelho. Esta realidade coloca em causa o princípio da igualdade e as políticas de coesão territorial", sublinham os deputados, que querem saber se o Governo "já tem conhecimento da situação" e "como pretende solucionar estas graves falhas".

Miguel Borges disse ser "importante" que os deputados do PS questionem o executivo sobre o assunto e sublinhou que "o problema não é, no entanto, exclusivo de Sardoal", além de que as perguntas "chegam com dois anos de atraso" à tutela.

"Se os senhores deputados tivessem perguntado ao presidente da Câmara, o que não fizeram, saberiam que há uma operadora que vai fixar novas antenas no concelho para melhorar o serviço e acesso à rede", notou.

C/ Lusa