PSD volta a questionar governo sobre falta de pagamento aos bombeiros

Política 2019-11-18

A questão do pagamento aos bombeiros envolvidos no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECiR) volta a estar na ordem do dia. Depois dos polémicos atrasos no pagamento de setembro, o mês de outubro voltou a repetir a mesma questão. Segundo o requerimento apresentado pelos deputados social-democratas “o DECIR 2020 previa a participação no dispositivo de 3852 bombeiros até ao dia 15 de outubro, período esse que foi alargado até dia 31. Assim, estão em dívida aos homens e mulheres que arriscam a vida por nós, cinco milhões novecentos e setenta mil e 600 euros (5.970.600 euros)”.

No mesmo texto de enquadramento do requerimento, os deputados do PSD revelam que o ministro Eduardo Cabrita, na véspera da tomada de posse do novo governo, prometeu que pagava e cumpriu, umas semanas depois voltou a haver incumprimento.

Ainda no mesmo documento é referido que estas verbas são fundamentais para muitos destes bombeiros por constituírem a sua única fonte de rendimento.

Neste contexto os deputados do PSD, em que se inclui Duarte Marques, eleito pelo círculo de Santarém deixam duas perguntas ao governo:

1 - Quando pretende o Governo e a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) pagar os honorários em atraso relativo ao mês de outubro dos bombeiros que integram o DECIR2019?

2 - Qual o montante total em dívida às diferentes instituições que integram o DECIR?

Para além das perguntas os social-democratas “exigem a regularização imediata deste caso que afeta milhares de famílias portuguesas”.