Constância: Câmara lamenta extinção da JICA e refere que tinha sede para a Associação

Política 2019-01-21

A Associação Juvenil JICA - Juventude Inovadora Com Atitude, de Montalvo, anunciou no dia 13 de janeiro a sua extinção, após a realização de uma Assembleia Geral Extraordinária.

“Os problemas de falta de lista, de sócios e principalmente de uma sede de modo a podermos dinamizar as nossas atividades, foram os fatores determinantes para o desfecho da Assembleia. Neste sentido, a nossa missão enquanto Associação Juvenil chega ao fim”. Foi com estas palavras que a Comissão de Gestão, em funcionamento há cerca de dois meses, anunciou o fim da Associação, 13 anos depois do seu aparecimento.

O assunto foi abordado na reunião de Câmara da passada quinta-feira, dia 17 de janeiro, por Sónia Varino. A vereadora da CDU questionou o presidente sobre a atribuição de uma sede à associação juvenil.

Em resposta, Sérgio Oliveira, presidente da Câmara Municipal, explicou que tinha sido promovida uma reunião na Câmara Municipal, para qual foram convocadas as Associações que tinham interesse nos espaços escolares, que tinham ficado disponíveis, devido à abertura do novo Centro Escolar de Montalvo. Em concreto: a Associação Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro, a JICA e o Clube da Caçadores.

“Na altura, por razões de agenda não foi possível ninguém da JICA estar presente nessa reunião (…) Sendo reaproveitada a Escola Dr. José Godinho para a [nova] extensão de saúde, surgiu um problema na medida em que não havia um espaço para todas as Associações”, explicou o presidente.

Naquela reunião, segundo Sérgio Oliveira, ficou definido que a “Filarmónica ficaria com a Escola Júlio Feijão, porque é a coletividade maior e que necessita de um espaço para as aulas e ensaios. A Junta de Freguesia ficaria com a gestão do antigo Jardim de Infância e um outro edifício ficaria para o Clube de Caçadores. Ficou ainda definido que a Filarmónica disponibilizaria uma sala, da sua antiga sede, para que a JICA pudesse desenvolver a sua atividade e guardar as suas coisas”.

“O Município não avançou mais com este assunto. Voltámos a insistir com uma resposta para tentarmos perceber se esta situação teria “pernas para andar”, para não deixarmos a JICA sem um espaço fisco, mas nunca obtivemos uma resposta”, vincou.

“Deixámos prolongar o assunto, porque entendemos que o processo deveria de estar em análise por parte da instituição. Não atribuímos escolas a ninguém, enquanto a situação não tivesse resolvida, pois não queríamos deixar a JICA sem um espaço para desenvolver a sua atividade”, referiu o autarca, dando conta que mais tarde, a Câmara tomou conhecimento da extinção da Associação. 

Na ocasião, Sérgio Oliveira referiu que o Município já emitiu uma nota a lamentar a extinção da Associação, que “desenvolveu durante estes anos o concelho e, em especial, a freguesia de Montalvo, com um papel fundamental em prol da juventude, mas também nos últimos anos com o projeto que envolvia os idosos da freguesia”.

Notícia relacionada:

https://www.antenalivre.pt/noticias/montalvo-jica-anuncia-extincao-desfile-de-carnaval-podera-estar-em-risco