Autárquicas: António Castelbranco (PSD) apresenta candidatura sob o lema “Abrantes Viva”

Política 2017-02-04

Sob o lema “Abrantes Viva – Visão, Coragem e Dedicação”, António Castelbranco procedeu hoje à apresentação da sua candidatura pelo PSD à Câmara Municipal de Abrantes.

O arquiteto de Abrantes e professor na Faculdade de Arquitetura de Lisboa fez na sua apresentação uma contextualização histórica do concelho, referindo o que considerou os principais constrangimentos atuais e alguns desafios futuros.

A perda populacional verificada nos últimos anos foi um dos temas abordados, onde referiu que a tendência se verifica devido à falta de “emprego” e de “investidores” no concelho.

 “Nas últimas reuniões de câmara não vi uma única proposta de investimento. Isto é gravíssimo. Para trazer investimento é preciso duas coisas: transparência e vontade real de se trazer para cá esses investidores”, afirmou, tendo acrescentado que “há claramente problemas de transparência”.

“Eu tenho ouvido vários problemas de investidores. Há um primeiro empenho que depois é absolutamente abandonado. A Câmara gosta de apresentar o investidor, mas depois tudo acaba por ir por água abaixo”.

"A RPP Solar (…) aquele não era o investidor correto para termos em Abrantes. O seu historial nada abonava na confiança que lhe foi depositada. Portanto, dá-se apoio a alguns que provavelmente não valem a pena e a outros que valem não se lhes dá qualquer apoio”, declarou.

O tema do Ambiente também foi focado pelo candidato social-democrata. António Castelbranco afirmou que Abrantes “não está a dar o exemplo” no que toca ao funcionamento das etar's que são da competência do Município.

“A nossa preocupação é assegurar, para já, a veracidade das nossas posições. Assegurar que nós cumprimos para que os outros também cumpram. Na questão da poluição do Tejo, nós temos de dar o exemplo e não estamos a dá-lo”, salientou.

A revitalização do centro histórico foi outro assunto focado, onde disse ser “necessário a vinda de pessoas para o centro”, através da “desburocratização dos licenciamentos e demais processos”.

António Castelbranco lembrou a posição do PSD quanto ao antigo Mercado Diário, tendo recordado que surgiu “uma petição” para a não demolição do equipamento.

“A mudança do Mercado Diário causou o desaparecimento de muitos comerciantes. No atual, estão 5 a 6 vendedores. Temos um edifício de cerca de 3 ME para poucos comerciantes e poucos visitantes. Comerciantes que não querem lá estar. Chove lá dentro. É um frio de rachar. É um espaço inconfortável. Eles [os comerciantes] querem voltar para o mercado velho. Abrantes quer o seu mercado velho a funcionar. E portanto tem de o ter de volta”, reforçou.

De seguida, o candidato criticou alguns investimentos realizados nos últimos anos pela maioria PS: “Visitei no verão o Parque de Campismo de Rossio ao Sul do Tejo e encontrei um campista. Aquilo não tem condições nenhumas, é absolutamente detestável do ponto de vista arquitectónico e apresenta desconforto a todos os níveis”.

António Castelbranco criticou ainda a localização da Pousada da Juventude de Abrantes e afirmou ter encontrado “o centro de canoagem de Alvega vazio, fechado e ao abandono”.

“É preciso ter uma compreensão real do concelho, para acertar nas necessidades reais. Se não fazemos investimentos que acabam por ser completamente inúteis”, salientou.

Inspirado na máxima ‘Pensar Global Agir Local', Castelbranco defendeu que a “política PS está esgotada” e que é necessário dar “oportunidade a novas ideias, a novas visões, a novos empenhos e vontades”.

“São 40 anos de política PS (…) com as mesmas equipas e ideias que estão na base desta desertificação, por falta de visão”, afirmou.

Natural de Paris e com 53 anos de idade, António Castelbranco é o nome em quem os sociais-democratas de Abrantes apostam para "conquistar a Câmara Municipal", gerida, quase sempre, por executivos de maioria socialista.

A finalizar a conferência de imprensa, Rui Santos, presidente da Comissão Politica do PSD de Abrantes, avançou que “até meio do mês de fevereiro, o PSD irá lançar o nome candidato à Assembleia Municipal. Também, a partir do dia 18 de fevereiro, irão ser conhecidos “alguns nomes de candidatos às Assembleias de Freguesia”. A fechar, o responsável referiu que José Eduardo Marçal será o mandatário concelhio da candidatura do PSD às Autárquicas.

C/Lusa

(Reportagem radiofónica para ouvir esta segunda-feira no alargado informativo do 12h00)