Vinhos da região do Tejo aumentam certificação em mais de 70%

Sociedade 2020-01-23

O ano que passou foi bem aproveitado pelos produtores de vinho da Região do Tejo que aumentaram em 71,8% a certificação dos seus produtos. De acordo com Comissão Vitivinícola Regional do Tejo a região passou dos 13,5 milhões de litros de vinho certificados para um valor da ordem dos 23,3 milhões. Ou seja, ainda de acordo com a mesma estrutura a Região produz 61 milhões de litros, pelo que 38% desta produção já tem a certificação.

Com o aumento de certificação, em paralelo, corresponde o aumento de qualidade e, diretamente relacionado, um aumento na quantidade. Ou seja, em 2019 a produção aumentou também cerca de 30% de acordo com dados divulgados esta quinta-feira.

Luís de Castro, o presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, revelou que “este crescimento exponencial deve-se ao esforço de toda a Região e não de apenas alguns agentes económicos e por isso estamos todos de parabéns; no entanto, ainda estamos longe do grau de certificação das maiores regiões vitivinícolas portuguesas, que chegam a certificar a quase totalidade do vinho que produzem”.

A exportação é outra das áreas que ganha igualmente corpo no negócio dos vinhos do Tejo. Em lugar da lista dos países para onde seguem os vinhos da região o Brasil lidera, seguindo-se a Polónia, Inglaterra, Alemanha e China. Também a procura dos vinhos da Região do Tejo tem aumentado através da procura pelo canal HoReCa.

Este trabalho assenta num reconhecimento do trabalho conjunto desenvolvido entre os produtores e a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo no sentido de aumentar a sua presença nos mercados nacional e internacional com referências vínicas de qualidade a bom preço.