Bons Sons leva mais de 50 concertos a Cem Soldos em quatro dias de festival

Música 2019-08-08

Mais de 50 concertos vão passar pelos 10 palcos de Cem Soldos, aldeia do concelho de Tomar que entre hoje e domingo se transforma no recinto da 10.ª edição do Festival Bons Sons.

A celebrar 13 anos e 10 edições, o Bons Sons reforça a sua identidade com a Orquestra Filarmónica Gafanhense a interpretar, no concerto de abertura, 10 temas, um por cada edição do festival que decorre até domingo.

Com o recinto da aldeia alargado a mais dois palcos, num total de 10, do programa de mais de 50 concertos que integram os quatro dias de festival destacam-se a presença de 13 bandas “repetentes”.

No cartaz inscrevem-se os nomes de Tiago Bettencourt, Júlio Pereira, Luísa Sobral, Helder Moutinho, Budda Power Blues & Maria João, Dino D'Santiago, Pop Dell’Arte, X-Wife, Três Tristes Tigres, Stereossauro, DJ Ride, Fogo Fogo, Scúru Fitchádu, Paraguaii, Baleia Baleia Baleia, Tape Junk, Miramar, Pedro Mafama, Senza, Afonso Cabral, Ricardo Toscano e João Paulo Esteves da Silva, Raquel Ralha & Pedro Renato, Jorge da Rocha, Mano a Mano, Sallim, Galo Cant'Às Duas, Tiago Francisquinho, Gator, The Alligator, Cosmic Mass, Francisco Sale, Rui Souza, Valente Maio, Ricardo Leitão Pedro, DJ Narciso, DJ João Melgueira, Carlos Batista, Vénus Matina, Mil Folhas, Telma, Cal, Adélia, Pequenas Espigas e Vozes Tradicionais Femininas.

O festival, com lotação limitada a 35 mil pessoas, tem como novidades desta edição o lançamento do livro “Bons Sons x10: uma aldeia em manifesto”, que retrata a aldeia e os artistas que passaram por Cem Soldos ao longo de 10 edições.

Ao nível da programação paralela mantêm-se as parcerias com os festivais Materiais Diversos (27 de setembro a 05 de outubro) e o Curtas em Flagrante, que levarão ao Auditório Agostinho da Silva espetáculos de dança, teatro e uma seleção de curtas-metragens em língua portuguesa.

Entre as novidades, destaque para uma parceria com o projeto de jornalismo Fumaça, responsável pela organização de debates e conversas que terão lugar na taberna da aldeia.

Ao longo do festival, haverá ainda diversas atividades para toda a família, entre as quais as sessões de música para grávidas e bebés, os "Jogos do Hélder", inspirados nos jogos tradicionais, ou as iniciativas envolvendo o Burro de Miranda, presente no festival através da Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino.

Organizado desde 2006 pelo Sport Clube Operário de Cem Soldos, o Bons Sons manteve-se bienal até 2014, passando depois a anual.

A aldeia de Cem Soldos é fechada e o seu perímetro delimita o recinto que acolhe 10 palcos integrados nas ruas, praças, largos, igreja e até em garagens e lagares.

São os cerca de mil habitantes da aldeia que organizam e montam o festival, ao longo do qual acolhem e servem os visitantes.

HORÁRIOS DOS CONCERTOS

QUA 7


22:30    Cosmic Mass Campismo
23:30    Mister Teaser Campismo

QUI 8


14:00    Carlos Batista MPAGDP
14:45    Francisco Sales Carlos Paredes
15:30    Mano a Mano Giacometti-INATEL
16:30    Vénus Matina MPAGDP
17:30    Raquel Ralha & Pedro Renato Giacometti-INATEL
18:30    Senza Amália
20:00    Orquestra Filarmónica Gafanhense Zeca Afonso
21:15    Benjamim + Joana Espadinha António Variações
22:30    Fogo Fogo Lopes-Graça
23:45    X-Wife António Variações
01:00    Diabo na Cruz Lopes-Graça
02:30    DJ João Melgueira Aguardela

SEX 9


14:00    Cal MPAGDP
14:45    Dada Garbeck Carlos Paredes
15:30    Gator, the Alligator Giacometti-INATEL
16:30    Adélia MPAGDP
17:30    Sallim Giacometti-INATEL
18:30    Afonso Cabral Amália
19:30    Lodo + Peixe Zeca Afonso
21:00    Helder Moutinho Lopes-Graça
22:15    Paraguaii António Variações
23:30    First Breath After Coma + Noiserv Zeca Afonso
00:45    Budda Power Blues & Maria João Lopes-Graça
02:00    Scúru Fitchádu António Variações
03:00    DJ Narciso Aguardela

SAB 10


14:00    Pequenas Espigas MPAGDP
14:45    Valente Maio Carlos Paredes
15:30    Jorge da Rocha Giacometti-INATEL
16:30    Rezas, Benzeduras e Outras Cantigas MPAGDP
17:30    Tiago Francisquinho Giacometti-INATEL
18:30    Baleia Baleia Baleia António Variações
19:30    Miramar Amália
20:45    Três Tristes Tigres Zeca Afonso
22:00    Stereossauro Lopes-Graça
23:15    Pop Dell'Arte Zeca Afonso
00:30    Tiago Bettencourt Lopes-Graça
01:45    Glockenwise + JP Simões António Variações
02:45    DJ Ride Aguardela

DOM 11


14:00    Vozes Tradicionais Femininas MPAGDP
14:45    Ricardo Leitão Pedro Carlos Paredes
15:30    Galo Cant’às Duas Giacometti-INATEL
16:30    Telma MPAGDP
17:30    Pedro Mafama Giacometti-INATEL
18:15    Joana Gama + Sopa de Pedra Zeca Afonso
19:30    Ricardo Toscano e João Paulo Esteves da Silva Amália
20:45    Luísa Sobral Zeca Afonso
22:00    Júlio Pereira Lopes-Graça
23:15    Tape Junk António Variações
00:15    Dino D'Santiago Lopes-Graça
01:30    Sensible Soccers + Tiago Sami Pereira António Variações

02:30    Moullinex Aguardela

 

 

 

Para quem vai de carro, o caminho é simples: basta seguir até Tomar ou Torres Novas e daí pela Estrada Nacional 349-3 até Cem Soldos (Madalena). No GPS, as coordenadas que interessam são estas: 39°35’10.8″ N 8°27’05.2″ W. O trajeto até ao festival não podia ser mais fácil e direto e existem 20 parques de estacionamento à volta da zona do festival.

Claro que é sempre bom ter em conta o meio ambiente, por isso o festival recomenda o uso de transportes públicos, com direito a descontos.

A CP – Comboios de Portugal oferece um desconto de 30% num bilhete de ida e volta a todos os portadores de bilhete BONS SONS, para viagens de 7 a 12 de agosto, com destino a Tomar ou Paialvo.

O BONS SONS disponibiliza também um transfer, de hora em hora, entre Cem Soldos e Tomar (estação de comboios CP e estação de autocarros) e Paialvo (estação de comboios CP, Linha do Norte). Este serviço está disponível de 7 a 12 de agosto. De 8 a 11 de Agosto, circula das 10h às 4h15. Dia 7, das 10h às 22h e, no dia 12, das 10h às 16h00. O bilhete de ida e volta custa 1,50€.

Mais informações: http://www.bonssons.com/como-chegar/

Acampar no BONS SONS é sempre uma das opções mais populares. Os que têm passe geral têm acesso gratuito ao campismo, que abre portas às 10h00, no dia 7 de agosto. Ainda há outra opção para para aqueles que querem levar o campismo para outro nível: o Parque Sleep’em’All, com tendas montadas, eletricidade e balneários com água quente. Mais informações: http://www.bonssons.com/onde-ficar/

Os visitantes que se deslocam em caravanas têm ao seu dispor um parque específico para o efeito, com pontos de água potável para dar apoio à estadia.

E, claro, para aqueles que procuram ainda mais conforto nas suas visitas ao BONS SONS, existe uma grande quantidade de hotéis, residenciais, quintas, estalagens e parques de campismo. O concelho de Tomar e toda a região do Médio Tejo são ricas em unidades hoteleiras e turismo rural para todos os que querem mais hipóteses e alternativas e aproveitam para conhecer melhor a região.

No recinto, não esquecer a zona da restauração com os seus espaços amplos, onde existem opções de comida para todos os gostos e feitios: cozinha local, petiscos, produtos regionais, pratos vegetarianos e muito mais.

Como é sabido, o BONS SONS é todo ele composto por música e concertos com os mais variados artistas portugueses vindos de todo o país. Mas o festival tem bem mais para oferecer.

A programação paralela, este ano, conta com espetáculos de dança, sessões de cinema, peças de teatro, debates, percursos artísticos pela aldeia e todo um espaço dedicado às famílias e crianças que passem pelo festival e queiram passar bons momentos com as atividades preparadas especificamente para elas.

Como sempre, é possível levar um pouco de Cem Soldos (e não só) para casa graças à Feira do BONS SONS, onde artistas, artesãos e alfarrabistas expõem e vendem todo o tipo de peças únicas. Claro que viver o festival também passa por conhecer e conviver com todos os habitantes e visitantes que fazem de Cem Soldos o local especial que é.

E, porque não há melhor forma de refrescar do que com mergulhos na água, é preciso mencionar que toda a área à volta do festival está repleta de praias fluviais num raio de 20 quilómetros. Desde o Agroal, na nascente do Nabão, às praias do rio Zêzere, as escolhas são muitas. Uma oportunidade perfeita para descobrir as paisagens naturais que a região tem ao dispor.

Um ponto muito importante é que, no ano passado, o BONS SONS passou a ser um festival cashless, ou seja, não é feito nenhum pagamento com dinheiro vivo ou cartões multibanco dentro do recinto do festival. Tudo acontece através de uma pulseira.

Mal chegam ao festival, os visitantes apresentam os seus bilhetes e trocam-nos por uma pulseira RFID cashless. Carregam as suas pulseiras com o montante que desejam e, depois disso, é só comer, beber e dançar sem preocupações. É mais seguro e prático para todos.

Caso não seja usado o valor todo que está dentro da pulseira, a devolução pode ser pedida nos pontos de carregamento até às 5h da manhã de cada dia do festival. Esse mesmo valor também pode ser deixado como donativo para o desenvolvimento de iniciativas sociais e culturais da aldeia de Cem Soldos. A aldeia e o BONS SONS agradecem!

 

C/Lusa