Rotary Club de Abrantes atribui 64 bolsas de estudo a jovens do concelho (C/IMAGENS)

Educação 2019-12-23
DR: Antena Livre
DR: Antena Livre

Aconteceu este sábado, dia 21 de dezembro, a cerimónia pública de entrega das bolsas de estudo do Rotary Club de Abrantes, na Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes.

No momento de abertura da cerimónia, o membro do Rotary Club de Abrantes Luís Damas começou por salientar que o projeto das bolsas de estudo, da Fundação Rotária Portuguesa, é “de grande importância para o RCA e que tem grande impacto na sociedade e no meio onde nós estamos a fazer a nossa ação”.

Perante a presença do presidente do Rotary de Abrantes, da Governadora do Distrito 1960, do administrador da Fundação Rotária Portuguesa e dos parceiros e patrocinadores – como o Município de Abrantes e a PEGOP -, foram atribuídas 64 bolsas de estudo a jovens do concelho.

E este ano é especial porque a Câmara Municipal de Abrantes aumentou o número de bolsas para alunos do ensino superior de 30 para 42, no âmbito do protocolo de cooperação entre Câmara, RCA e Fundação Rotária Portuguesa (número ao qual se juntam mais 22 bolsas patrocinadas pelo clube rotário local através de empresas e particulares).

E foi com uma adenda ao protocolo celebrado em 2012 que se iniciou a cerimónia, com a assinatura do documento por parte dos envolvidos.

Em 38 anos - 2019 inclusive -, o Rotary Club de Abrantes já atribuiu 652 bolsas de estudo

Tempo depois de ouvir os discursos dos envolvidos neste projeto das bolsas de estudos e o primeiro a usar da palavra foi o presidente do Rotary Club de Abrantes, José Guilherme Moura Neves, que destacou “sem a confiança da comunidade, no Club e no seu trabalho, não conseguiríamos angariar fundos para fazer face ao patrocínio de 64 bolsas de estudo – 42 renovação e 22 novas bolsas”.

Dirigindo-se aos jovens, José Guilherme referiu que estes recebem as bolsas “por mérito próprio” e que tal os permitirá “levar por diante um sonho que será a vossa vida”.

O presidente do RCA destacou que com este trabalho das bolsas de estudo, o RCA foi agraciado no ano passado com o prémio de um dos melhores projetos realizado no Distrito 1960 entre 60 projetos

Temos de preparar os nossos jovens para a sociedade dos dias de hoje, cada vez mais exigente. Nesta perspetiva, jamais o Rotary Club de Abrantes abdicará da responsabilidade que tem em mãos, assumindo-a na íntegra, perante os jovens e perante a sociedade: dar ao jovem a possibilidade de ele se formar. Seremos agente de mudança e promotores de um mundo melhor”, disse o responsável que destacou ainda que o trabalho do RCA não se limita às bolsas de estudo, referindo outro dos projetos existentes no Rotary no concelho: o curso de liderança.

Já Mara Duarte, a governadora do Distrito 1960 do Rotary Portugal, expressou o “orgulho imenso em voltar a Abrantes para presenciar um dos projetos-bandeira do Rotary Portugal pela mão do Rotary Club de Abrantes”, um clube que é, com os seus parceiros, o que “mais bolsas de estudo atribui em Portugal”. Nesse sentido, a governadora do Distrito 1960 deixou uma palavra de reconhecimento a todos os que permitam que isso aconteça, sem esquecer a parceria entre a autarquia abrantina e a Fundação Rotária Portuguesa, bem como todos os parceiros sem os quais “não seria possível ver tantos jovens a poderem avançar nos seus estudos”.

A governadora agradeceu ao RCA por fazer “valer bem alto” a marca do Rotary em Portugal

Hoje em dia aquilo que importa não é quem faz, é quem consegue agregar um conjunto de boas vontades para efetivamente surgir projetos na comunidade com valor, e este é um projeto com valor acrescentado, sobretudo na sociedade do futuro que queremos construir”, reiterou a responsável que destacou que “a aposta na educação é uma aposta decisiva”.

Vocês, jovens, que beneficiam desta bolsa de estudo, têm um compromisso e uma responsabilidade: uma responsabilidade perante vós próprios e a vossa família de aceitarem, com este apoio, assumir a vossa aposta na formação e naquilo que querem ser na vossa vida profissional; um compromisso porque todos nós que beneficiamos deste tipo de projetos temos um compromisso para com a nossa sociedade (…) temos que ter dentro de nós sempre um espírito solidário de perceber 'hoje nós, amanhã todos aqueles que possam precisar da nossa ajuda' “, concluiu a responsável.

A representar a Câmara Municipal de Abrantes esteve o presidente da autarquia, Manuel Jorge Valamatos, bem como a vereadora com o pelouro da Educação, Celeste Simão.

Manuel Jorge Valamatos começou a sua intervenção por dizer que aquando da sua tomada de posse como presidente de Câmara o projeto das bolsas de estudo foi uma das questões em cima da mesa: “foi daqueles assuntos muitos fáceis de resolver porque nunca esteve em causa esta relação institucional entre a Câmara e os rotários. Este é um excelente exemplo de uma parceria eficaz”.

O autarca diz que esta é uma aposta que é “para continuar”

Sentimos que os rotários têm feito, ao longo dos últimos anos, um trabalho excelente”, explanou o autarca que não deixou de referir o aumento de cerca de 10.000,00€ de apoio para se conseguir chegar às 42 bolsas de estudo.

Cada vez há mais alunos, mais famílias a recorrer a estas candidaturas das bolsas de estudo e é com muita determinação que cá estamos para o fazer”, concluiu o presidente do Município, dizendo que este “não se trata de um apoio qualquer, é um investimento nos nossos jovens” e que mostrou esperança em que “todos os jovens possam voltar à sua cidade”.

Em representação da PEGOP, interveio José Vieira, que lembrou o apoio da empresa a esta iniciativa já desde 2004. “Já temos uma tradição grande neste apoio e isto faz parte da responsabilidade social da nossa empresa (…) e projetos como estes são importantíssimos”, disse, afirmando que “ter hoje uma educação superior é um fator diferencial brutal - quem não tiver pode estar condenado a não passar de um salário mínimo”.

José Teves Vieira (PEGOP), Mara Duarte (governadora Distrito 1960), José Guilherme (presidente RCA), Manuel Jorge Valamatos (presidente Município de Abrantes) e José Luís Silva (administrador Fundação Rotária - comissão de bolsas)

Deixou também uma mensagem aos bolseiros: “Esforcem-se, façam o melhor que puderem e mereçam a bolsa que vos é atribuída”.

Para terminar, foi chamado a palco Diogo Pereira, um antigo bolseiro que estudou Política aproveitou para falar um pouco sobre aquilo que tem sido o seu percurso. O jovem referiu ainda um livro no qual participou e que sintetiza os principais resultados da sua dissertação de mestrado, focado nos grupos de interesse e crise económica, entregando um exemplar à Biblioteca Municipal António Botto.

Diogo Pereira tem um capítulo da sua autoria no livro "Grupos de Interesse e Crise Económica em Portugal"

O jovem agradeceu o apoio do Rotary Clube de Abrantes por “sempre ter acreditado em mim e por me ter dado a noção à pertença a algo maior do que nós próprios” e ainda por “ter dado uma estrutura que me permitiu projetar para Portugal e internacionalmente”.

 

FOTOGALERIA

Patrícia Seixas e Ana Rita Cristóvão