Mação: Câmara entrega computadores e routers a alunos

2020-04-24
Fotos: CMM
Fotos: CMM

A Câmara Municipal de Mação entregou esta quinta-feira, 23 de abril, computadores portáteis ao Agrupamento de Escolas Verde Horizonte. Os equipamentos, cedidos em regime de empréstimo, destinam-se a alunos carenciados, que não possuam este tipo de recurso informático para acederem ao ensino à distância e às ferramentas necessárias para prosseguirem os seus estudos neste período letivo.

Ao todo, a Câmara Municipal disponibiliza 58 equipamentos, entre eles os 24 tablets já entregues anteriormente ao Agrupamento, no âmbito do projeto intermunicipal "Miúdos Digitais", da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. Neste contexto, e também para os alunos sinalizados que não dispõem de internet em casa, a Câmara Municipal de Mação garante o acesso à mesma, através do empréstimo de routers.

A identificação dos alunos que carecem destes equipamentos informáticos é da responsabilidade do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte. Os computadores portáteis e os routers são propriedade da Câmara Municipal de Mação estando assim, neste contexto de pandemia e emergência nacional, cedidos temporariamente aos alunos que deles necessitam, através do Agrupamento de Escolas. No final do ano letivo, os alunos devolverão os equipamentos ao Agrupamento e à Câmara Municipal de Mação.

Refira-se que os computadores agora adquiridos pelo Município de Mação, também através da CIMT, integram igualmente o Plano Estratégico de Desenvolvimento Intermunicipal da Educação no Médio Tejo (PEDIME) e o projeto de promoção de sucesso escolar “Miúdos Digitais”, com o apoio da União Europeia e do Portugal 2020, através do Fundo Social Europeu, no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro 2020.

Para Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal de Mação, “esta é mais uma das medidas que temos promovido junto da nossa comunidade, neste caso em concreto, da comunidade escolar. Tempos excecionais, requerem medidas especiais, pelo que tudo faremos para que os jovens estudantes, com maiores dificuldades de acesso ao ensino à distância, possam ultrapassar estas barreiras, impostas pela nova realidade que vivemos. Será uma forma de minimizar o impacto e as alterações que esta pandemia trouxe às suas vidas, nomeadamente à vida escolar, dotando-os de ferramentas para que possam acompanhar o ensino à distância e viverem este 3.º período de forma mais tranquila. Queremos, sobretudo, que este processo seja o mais acessível e equitativo possível para todos. Estamos a trabalhar para isso. Não há receitas mágicas, mas faremos o que estiver ao nosso alcance para que assim seja”.