FAPOESTEJO representa os pais de 36 municípios do Oeste, Médio e Lezíria do Tejo (com áudio)

Educação 2020-01-13

A maior federação de associações de pais do país vai abranger 876 escolas de36 municípios das regiões do Oeste, Lezíria do Tejo e Médio Tejo. Os dirigentes tomaram posse este sábado numa cerimónia na Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes que contou com a presença da secretária de Estado da Educação, Susana Amador, e do presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP), Jorge Ascensão.

Os órgãos sociais da Federação das Associações de Pais do Oeste, Lezíria do Tejo e Médio Tejo (FAPOESTEJO) tomaram posse na sábado, juntando associações de 21 dos 36 concelhos da sua área de influência.

O arranque da federação que abrange uma área superior a nove mil quilómetros quadrados e associações que representam mais de 120 mil alunos marca a continuidade que já vinha a ser desenvolvido, informalmente, por uma série de associações.

Rui Pedro Pires é o presidente da Associação da Escola de Alenquer e agora presidente eleito desta nova federação e exemplificou este novo desafio fazendo uma analogia da federação com um grão. Um grão que germina uma planta ou uma árvore. E é precisamente uma árvore que é o logótipo desta federação.

Rui Pedro Pires na tomada de posse como presidente da FAPOESTEJO

Já Susana Martins, presidente da Associação de Pais da Escola Dr. Manuel Fernandes, que integra o conselho fiscal da FAPOESTEJO congratulou-se pela forma como decorreu a eleição para além de destacou da presença dos pais nas escolas. Disse ainda que é preciso uma reflexão grande sobre a mudança nas escolas e que, por isso, precisa de todos os contributos pelo que a FAPOESTEJO terá um papel importante nesse processo.

Susana Martins, presidente da Associação de Pais da Escola Dr. Manuel Fernandes 

Alcino Hermínio diretor da Escola Dr, Manuel Fernandes, para além de vincar a necessidade da presença dos pais nas escolas e no processo educativo, deixou no ar uma questão para reflexão e debate no futuro e que é: será que os jovens não passam tempo a mais na escola?

Não colocando de lado o envolvimento de todos nas mudanças que estão a ser operadas no ensino e que são necessárias, o diretor da Escola Dr. Manuel Fernandes ressalvou ainda a necessidade de olhar para o envelhecimento dos quadros escolares, pessoal docente e não docente.

Susana Amador, secretária de Estado da Educação

Presente na sessão esteve a secretária de Estado da Educação, Susana Amador, que deixou o testemunho da importância da presença dos pais e encarregados de educação no projeto educativo. E esta federação vai ter uma dinâmica muito grande naquilo que é a presença parental na escola, porque quando mais força tiver a sua participação e a cidadania mais força terá a escola pública. Depois lançou as quatro agendas temáticas do governo naquilo que são os objetivos do governo: os desafios das alterações climáticas, os desafios demográficos, os desafios da transição digital e os desafios dos combates às desigualdades. “E estas linhas temáticas estão a chamar as escolas. Esta geração quer falar destas coisas nas escolas”.

Depois de uma longa intervenção sobre o trabalho do governo na área da educação e do desenvolvimento nacional Susana Amador deixou a promessa de continuar a apostar no reforço dos recursos humanos. Há quatro grandes objetivos por parte do ministério e a governante deixou dois deles: “Elevar os padrões de qualidade da escola pública e de coesão territorial e trabalhar e partilhar responsabilidades com o poder regional e local [a descentralização é uma reforma fundamental para que os níveis para que os níveis mais adequados de decisão sejam encontrados]". E depois Susana Amador deixou números de investimentos nesta região [Oeste, Médio Tejo e Lezíria do Tejo]: 29 equipamentos em obra (a decorrer ou concluída) que representa 20 milhões de euros e, no país, são 700 milhões de euros de obras no parque escolar para melhorar as condições do ensino público. E manifestou ainda a intenção da continuidade do trabalho na segurança escolar através dos contratos locais de segurança envolvendo as escolas, as autarquias e a escola segura.

Já Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara de Abrantes, referiu-se à ligação da escola com a comunidade e com as novas transferências de competências do poder central para as autarquias, a partir de setembro de 2020. E, em jeito de brincadeira, deixou “um recado” à secretária de Estado “há aqui [Escola Dr. Manuel Fernandes] um problema com o ar condicionado que espero que esteja resolvido antes da transferência das competências, em setembro”. Depois desejou felicidades à FAPOESTEJO para além de uma palavra na receção em Abrantes.

Depois da cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais da federação decorreu uma mesa redonda com o debate em torno das associações de pais e de estudantes e a forma como ambas poderão “dar as mãos à direção das escolas” e ajudar nos projetos educativos e nas mudanças que o ensino necessita, face aquilo que são as mudanças crescentes da sociedade global.

A FAPOESTEJO está formalmente em funções e tem como lema “juntos seremos mais escola”.

 

OUÇA AQUI: