FC2TEC investe 1 milhão em nova unidade e cria 12 postos de trabalho (C/ ÁUDIO)

2020-07-03

Chama-se FC2TEC – Manutenção Industrial, é uma sociedade constituída em 2016 e tem sede no Tramagal. Apesar da pandemia direcionou o seu trabalho para as áreas com que começou a laborar, no segmento da metalomecânica e agora arranca para a fase de expansão.

O dia 2 de julho vai ficar na história da FC2TEC por ser o dia em que a empresa gravou a placa de lançamento da primeira pedra da nova unidade industrial. Trata-se de um lote no Parque Industrial de Abrantes que vai receber uma nave de mil metros quadrados por forma a garantir os trabalhos que a empresa tem em carteira e o crescimento ou até a diversificação.

De acordo com os gerentes, António Ferreira e Paulo Costa, o investimento de um milhão de euros nas novas instalações poderá permitir reduzir os custos fixos da empresa, para além de criar condições para o crescimento e a expansão.

Paulo Costa explicou, de forma muito rápida, que estas novas instalações, a concluir até ao final do ano, permitirão instalar uma máquina de corte e com isso reduzir, em muito, a aquisição de placas já cortadas. Este trabalho é, atualmente, contratado fora, no norte do país.

Já António Ferreira disse que empresa trabalha muito com lagares de azeite tradicionais e que, nesse sentido, têm algumas parcerias noutros países produtores de azeite, como os casos de Espanha e Itália.

Só que, como este é um segmento muito sazonal, a empresa viu-se na necessidade de procurar outros mercados. E com a pandemia desenvolveu alguns produtos, para facilitar a higienização e destinado a unidades industriais ou fabris. “Para não pararmos tivemos de avançar com outros produtos para vendas, no presente ou num futuro muito próximo”, disse António Ferreira que disse anda que o objetivo com esta nova unidade é fazer crescer a produção, as vendas e, consequentemente, aumentar os postos de trabalho.

Paulo Costa indicou ainda que a empresa vai-se dedicar também a alguma inovação, maquinação, corte de plasma, vamos “produzir mais com menos dinheiro”. E quando questionado como é que isso se faz rematou: “é deixar de ir comprar algum material a Leiria, Porto ou Espanha. É fazermos as placas aqui”. E explicou que a ideia passa pela absorção destes serviços embora admita a possibilidade de poder “vender” para outras unidades da região.

Atualmente a FC2TEC tem 14 postos de trabalho efetivos e admite a criação de mais uma dúzia, pelo menos, quando esta nova unidade estiver em laboração. A necessidade da instalação é premente uma vez que têm maquinaria espalhada por diversos locais e até noutras unidades empresariais.

António Ferreira e Paulo Costa

Os empresários admitem mesmo começar a conversar com a Câmara de Abrantes para uma ampliação destas instalações, tendo já “perguntado à autarquia” a viabilidade de negociar um lote contíguo. É que os 1,400 metros quadrados poderão não chegar para as necessidades. A nave terá mil metros quadrados e mais uma pala com cerca de 400 metros quadrados. Paulo Lopes explica: “é muito bom, agora nem metade temos”.

A construção da nova fábrica arrancará de imediato com a construção adjudicada ao empresário Fernando Clarinha e foi submetida a um programa de apoio. António Ferreira explicou que “fizemos um projeto ao Portugal 2020, mas ainda não sabemos se vai ou não vai ser aprovado. Mas as obras estão a andar, já não param”.

António Ferreira deixou uma palavra aos seus empregados, pois “sem eles isto não se realizava. Contamos com o apoio deles, sempre. Todos juntos somos mais fortes e somos bons”.

Paulo Lopes vincou que este é o primeiro passo “da nossa base e queremos criar emprego e riqueza no nosso concelho”.

Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, começou por referir a altura complicada para o lançamento de um investimento desta envergadura, mas com satisfação pela criação de postos de trabalho no concelho e na região. O autarca reforçou a necessidade de haver, mas dinamismo na economia para melhorar a região numa altura em que se fala cada vez mais da dinamização do interior do país. E deixou uma nota por ver os empresários com os seus colaboradores nesta

Manuel Jorge Valamatos

A FC2TEC – Manutenção Industrial tem como área de trabalho a fabricação de estruturas de construções metálicas e fabricação de portas, janelas e elementos similares em metal. Trabalhos de serralharia civil/mecânica; a reparação e manutenção de máquinas, equipamentos e instalação de máquinas e equipamentos industriais, nomeadamente, de máquinas e equipamentos da indústria alimentar e do papel. Depois aponta ainda ao comércio de produtos de limpeza (industrial), comércio de equipamentos e máquinas industriais e os seus componentes, comércio de tintas e acessórios, comercialização de ferramentas, ferragens e acessórios. O pacto social prevê ainda a importação ou exportação de máquinas e equipamentos industriais a de limpeza em edifícios e em equipamentos industriais, ou até a construção de edifícios.